PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Presidente do SPFC admite dívida de R$ 11 milhões com Daniel Alves

Daniel Alves, camisa 10 do São Paulo, tem R$ 11 milhões para receber do clube - Divulgação/São Paulo FC
Daniel Alves, camisa 10 do São Paulo, tem R$ 11 milhões para receber do clube Imagem: Divulgação/São Paulo FC

Do UOL, em São Paulo

01/04/2021 13h38Atualizada em 01/04/2021 14h15

O presidente do São Paulo, Julio Casares, revelou que a dívida com Daniel Alves gira em torno de R$ 11 milhões. No entanto, o mandatário tricolor ressaltou que os salários dos jogadores estão em dia no clube.

"A dívida está em torno de R$ 11 milhões, esse é o número. Essa dívida é composta por direitos de imagens e por [um] bônus que foi feito no contrato. A parte de CLT, que é a parte salarial, está rigorosamente em dia. O Daniel está motivado e nós estamos trabalhando com o time dele para que cheguemos a esse acordo. Ele entende a situação do São Paulo", explicou Casares, em entrevista ao programa "Os Donos da Bola", da TV Bandeirantes.

"Temos um diálogo aberto com ele e somos claros: temos uma pendência e estamos trabalhando para solucionar. Mas sempre de forma transparente. Nessa linha, tenho certeza que, pela aplicação do Daniel, seremos felizes com ele trabalhando conosco. As dívidas já existiam", continuou.

Casares também salientou que no início da pandemia no Brasil, em março de 2020, os pagamentos de direitos de imagem dos atletas foram suspensos e o prazo para quitar o montante foi fixado em março deste ano, quando o clube teria uma nova gestão.

"Nós sabíamos da dificuldade financeira. O que não esperávamos era a desorganização estrutural. Mas tenho que olhar para a frente", disse o presidente.

Outras dívidas

Ainda ao analisar a situação financeira do São Paulo, Casares deu mais detalhes sobre as pendências que herdou das gestões anteriores.

"A dívida com o Athletico era de R$ 12 milhões, que virou de R$ 15 milhões. Já pagamos R$ 3 milhões e tem os parcelamentos. Com o Dínamo a dívida é pela compra do Tchê Tchê. O São Paulo pagou uma pequena parte e a dívida é de R$ 22 milhões. Estamos propondo um parcelamento, temos receita vinda do Helinho, que está no Bragantino, que vai exercer o direito de compra. A receita vai para o Dínamo de Kiev. De direito de imagem, temos um tanto a cada mês. Não é uma tarefa fácil. Temos que consertar o avião com ele em voo", disse ele.

Além das dívidas no futebol, o São Paulo também enfrenta pendências financeiras no vôlei. De acordo com o presidente, o clube vai tentar honrar a dívida com a modalidade. "Então vamos falar com o Zé Roberto Guimarães, vamos honrar o pagamento com o vôlei dentro das nossas condições".

Não tenho dúvida de vamos recuperar a credibilidade com os credores do mercado e os agentes de futebol - o São Paulo deve R$ 104 mi para eles. Eles sabem que o São Paulo é um agente importante no futebol.

Salários em dia

O presidente do clube explicou que as dívidas que envolvem os atletas - seja com eles ou seus antigos clubes - não interferem no pagamento dos salários do atual elenco tricolor.

"Eu sou muito claro. Na minha gestão, salário e direito de imagem estão em dia. O que está no passado, vamos honrar dentro das nossas condições, dialogando. Estou otimista em relação ao Daniel Alves pelo entendimento que ele tem. Nada mudou no dia a dia em sua aplicação e dedicação nos treinos."

São Paulo