PUBLICIDADE
Topo

Futebol feminino

Sem recepção: Ferroviária faz apelo após título da Libertadores Feminina

Ferroviária é bicampeã da América - Reprodução
Ferroviária é bicampeã da América Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/03/2021 20h49

Campeãs, mas sem festa, por enquanto. A Ferroviária segue comemorando o título de bicampeã da Libertadores Feminina, após bater o América de Cali, por 2 a 1, na grande decisão. Mas, a chegada ao Brasil vai ser sob cuidados, por causa da intensificação da pandemia no país. Pensando nisso, o clube fez um apelo aos torcedores para não recepcionarem o time em Araraquara.

A cidade paulista vem passando por uma diminuição de óbitos em decorrência da covid-19 graças a um lockdown mais rigoroso do que no resto de São Paulo. Por ter grande apelo entre os torcedores locais, a Ferroviária busca evitar a desobediência às medidas adotadas na cidade com uma possível aglomeração para recepcionar as campeãs, que voltam de Buenos Aires, onde a competição aconteceu.

No final da temporada 2020, foi comum a aglomeração entre torcidas com os finais de campeonato. Tanto o Flamengo, campeão Brasileiro, o Palmeiras, campeão da Libertadores e da Copa do Brasil, a Chapecoense, campeã da Série B, e outros times Brasil afora viram suas torcidas ignorarem o momento da pandemia em nome da comemoração.

Confira o comunicado oficial do clube:

"As Guerreiras Grenás já deixaram a Argentina e estão voltando para casa. Elas conquistaram a América, mas ainda falta a vitória mais importante: derrotar o covid-19. Apesar da vontade de homenageá-las ser grande, nós pedimos encarecidamente: NÃO VENHAM RECEPCIONAR A DELEGAÇÃO GRENÁ, FIQUEM EM CASA. NÃO SE ARRISQUEM!

Tenham certeza que teremos muitos momentos para comemorarmos juntos, as Guerreiras continuarão orgulhando a nação afeana e a cidade de Araraquara. Porém, estamos enfrentando um período crítico da pandemia do covid-19, e precisamos tomar todas as precauções. A cidade de Araraquara é exemplo no combate ao covid-19, e precisamos continuar sendo. É mais doloroso perder uma vida do que perder uma comemoração.

Já são 312 vidas perdidas em Araraquara (Boletim Diário do Comitê de Contingência do Coronavírus Araraquara nº 372, 22 de março) e quase 300 mil vidas perdidas em todo o Brasil. Não é o momento de aglomerações. Vamos deixar as comemorações presenciais para quando vencermos o covid-19, com todos devidamente vacinados."

Futebol feminino