PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Contente com laterais, Atlético-MG descartou Rafinha; Renato sondou jogador

Rafinha em ação pelo Flamengo contra o River Plate na final da Libertadores de 2019 - Pilar Olivares/Reuters
Rafinha em ação pelo Flamengo contra o River Plate na final da Libertadores de 2019 Imagem: Pilar Olivares/Reuters

Jeremias Wernek, Leo Burlá e Thiago Fernandes

Do UOL, em Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo

21/03/2021 04h00Atualizada em 21/03/2021 12h13

Rafinha esperou até os 45 minutos do segundo tempo pelo Flamengo, mas não houve acordo. Conforme informado por Mauro Cezar Pereira em seu blog no UOL Esporte, o rubro-negro comunicou na sexta-feira (19) que desistiu do jogador. Grêmio e Atlético-MG, indicados nos bastidores como outros interessados, têm posições distintas sobre o assunto.

Com os rubro-negros fora do caminho, o cenário mudou, e conversas que não foram iniciadas por conta da prioridade do Flamengo pode começar a partir de agora.

Com as finanças em baixa, o Flamengo jogou a toalha. O clube vive dias de dificuldade para a captação de novos recursos. Reflexo do Maracanã fechado, além de queda de receitas de patrocínio e de valores do sócio-torcedor.

Em nota oficial, o clube destacou o "agravamento da pandemia e as consequentes indefinições financeiras que isto causou" e arrematou afirmando que "uma possível contratação do jogador, apesar de ser o desejo de toda a diretoria, se mostrou inviável".

Pesou contra a negociação um desacerto de valores e prazos para o retorno do lateral, que deixou Flamengo rumo ao Olympiacos, da Grécia, em agosto do ano passado. Com o alto custo de Isla, os dirigentes avaliaram que pagar mais de R$ 1,2 milhão por dois laterais de idade avançada seria uma temeridade.

Enquanto Rafinha e seu ex-clube discutiam a relação, o Grêmio observava de longe. Renato Portaluppi chegou a conversar com o lateral e demonstrou interesse na contratação. Entre dirigentes gremistas, há rejeição por uma pequena lista de motivos. Os valores dificultam, mas a idade e o surgimento de Vanderson também pesam.

Aos olhos do Tricolor, Rafinha é muito bom reforço. Mas seria um artigo de luxo por não se tratar de uma posição carente no elenco atual. Além de Vanderson, o elenco gremista tem Victor Ferraz à disposição. Leonardo, recuperado de duas cirurgias no joelho, tem retorno aos gramados previsto para o fim do primeiro semestre.

Em Belo Horizonte, o Atlético-MG cogitou uma investida por Rafinha, mas já descartou a possibilidade. O clube mineiro não enviou uma proposta ao jogador por causa dos jogadores que já tem à disposição e devido à pedida financeira do atleta. Hoje, o clube conta com dois nomes para a função em seu plantel: Mariano e Guga. A diretoria é cautelosa sobre a busca por um reforço para a posição, já que gasta mais de R$ 13 milhões na folha salarial e tenta conter despesas.

Guga é visto como o lateral direito titular. Ele ainda não atuou nesta temporada por decisão do departamento de futebol, mas deve voltar aos gramados em breve. Mariano, por sua vez, já esteve em campo nos últimos jogos, sendo até titular.

Porém, parte da cautela sobre Rafinha no mercado da bola tinha a ver com a forte relação de lateral direito com o Flamengo. Com o rubro-negro fora da jogada, a postura pode mudar.

Futebol