PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras volta a analisar mercado após ver novela por Borré esfriar

Bruno Andrade e Thiago Ferri

Do UOL, em Lisboa e em São Paulo

18/03/2021 04h00

Abel Ferreira afirmou ao UOL Esporte que "não esperaria muito" por uma decisão de Rafael Santos Borré, atacante do River Plate (ARG) e alvo do Palmeiras no mercado da bola. Em busca de um centroavante, o clube viu a negociação com o colombiano esfriar recentemente e já começou a buscar outros nomes para reforçar o elenco.

Juan Dinenno, do Pumas (MEX), e Valentín Castellanos, do New York City (EUA), são opções já avaliadas na Academia de Futebol, mas o Palmeiras não chegou a abrir negociações. O clube está em uma busca mais intensa por outros centroavantes — os nomes são tratados por enquanto em sigilo.

Borré ainda é o principal alvo de Abel no mercado da bola para se juntar a Luiz Adriano, considerado pelo técnico o único atacante de referência do elenco. O Alviverde ofereceu, por intermédio do empresário André Cury, contrato de quatro anos, com US$ 4,8 milhões (cerca de R$ 26,8 milhões) em luvas e US$ 2 milhões (R$ 11,17 milhões) em salários, livres de impostos.

Os recentes acontecimentos no futebol brasileiro, porém, fizeram o Palmeiras passar a reavaliar os valores. O Campeonato Paulista está por enquanto suspenso até o dia 30 de março e, agora, há o temor de que este seja mais um ano sem público nos estádios, diante do agravamento da pandemia do novo coronavírus no país.

Inicialmente, o clube cogitava a reabertura dos portões do Allianz Parque a partir de julho, com 30% da capacidade da Arena. A piora da Covid-19, porém, começa a tornar difícil a previsão. Além disso, caso o futebol de fato pare, as receitas de direitos de transmissão serão novamente suspensas.

Como não houve uma resposta definitiva de Borré nas últimas semanas, o Palmeiras debate se é possível manter a quantia oferecida neste cenário incerto. Não há uma conclusão, mas pessoas na diretoria estão inclinadas a defender a busca de uma opção que não seja tão cara e que se mantenha a premissa de manter funcionários empregados e com salários em dia.

A negociação não está encerrada, só que esfriou neste momento. O São Paulo também havia demonstrado interesse no atacante do River e não considerou possível disputar com os primeiros valores oferecidos pelo Palmeiras. O canadense Toronto FC, que disputa a Major League Soccer (MLS), fez uma proposta aos empresários do colombiano, mas a possibilidade de ir para a América do Norte não empolgou.

Cury foi duas vezes à Argentina, sendo a última na semana passada. Não houve um desfecho após o encontro com os empresários de Borré, que queriam negociar diretamente com o Palmeiras, sem um intermediário. O colombiano tem contrato com o River até junho, mas não deve permanecer.

Palmeiras