PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Paes se compromete a ajudar Vasco em obras da reforma de São Januário

Presidente do Vasco, Jorge Salgado presenteia o prefeito do Rio, Eduardo Paes, com uma camisa do clube - Divulgação / Vasco
Presidente do Vasco, Jorge Salgado presenteia o prefeito do Rio, Eduardo Paes, com uma camisa do clube Imagem: Divulgação / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/03/2021 04h00

Prefeito do Rio de Janeiro e vascaíno declarado, Eduardo Paes se reuniu com a diretoria do Vasco na última sexta-feira (12) para conhecer os projetos para São Januário e o centro de treinamento do clube e gostou muito do que viu, principalmente no que se refere aos planos para ampliação e modernização do estádio cruz-maltino.

O político se comprometeu a ajudar nas obras do entorno, que incluem melhorias no acesso e total remodelação. O que ficou acordado é que os serviços da prefeitura e do setor privado caminharão juntos na obra, que, para ter seu pontapé inicial, necessita de um licenciamento.

Segundo pessoas do clube ouvidas pelo UOL Esporte, Paes ficou empolgado, principalmente, com a esplanada que está prevista no projeto e que tem o objetivo de dar uma nova cara à experiência do torcedor na Colina Histórica.

Entre a diretoria vascaína, o encontro foi visto como positivo e serviu para sinalizar ao mercado de investidores que há a promessa de ajuda da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Além dos assuntos relacionados a São Januário, Vasco e Eduardo Paes conversaram também sobre o projeto de ampliação do centro de treinamento do clube na Cidade de Deus (zona oeste do Rio de Janeiro), em terreno que foi cedido pela própria prefeitura.

Paes designou a subprefeita da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, Talita Galhardo, para coordenar as ações com o clube. Ela, inclusive, já tem realizado reuniões com proprietários da região e tem previstas pautas conjuntas com Vasco e Fluminense — o Tricolor também possui um centro de treinamento bem próximo ao vascaíno.

A equipe profissional do Vasco já utiliza o CT, que está parcialmente construído com dois campos e uma estrutura que abriga academia, departamento médico, vestiários e as demais demandas do departamento de futebol. O projeto completo, porém, prevê mais quatro campos, um miniestádio para receber jogos da base e um hotel/alojamento.

A diretoria ainda avalia de que maneira serão captados os novos investimentos. Na primeira fase, ainda na gestão de Alexandre Campello, o Vasco criou uma campanha de crowdfunding (vaquinha online) e arrecadou cerca de R$ 6 milhões.

Estiveram na reunião com o prefeito Eduardo Paes, no Palácio da Cidade, o presidente do Vasco, Jorge Salgado, o 1º vice-geral, Carlos Roberto Osório, o vice-presidente de Projetos Especiais, Pedro Seixas, e o arquiteto do projeto de São Januário, Sérgio Dias.

Carta de intenções com WTorre expirou

Gráfico do projeto de reforma e ampliação do estádio de São Januário: parceria com a WTorre - Reprodução / Vasco TV - Reprodução / Vasco TV
Gráfico do projeto de reforma e ampliação do estádio de São Januário: parceria com a WTorre
Imagem: Reprodução / Vasco TV

A carta de intenções que o ex-presidente vascaíno Alexandre Campello havia assinado, em agosto do ano passado, com a WTorre para a reforma de São Januário expirou em 22 de fevereiro. O documento previa que a captação de recursos e a definição do projeto deveriam acontecer dentro deste prazo, o que não ocorreu.

Porém, o atual mandatário vascaíno, Jorge Salgado, segue mantendo conversas com a empresa e solicitou a prorrogação do acordo, como informou inicialmente o jornal Extra.

De acordo com apuração do UOL Esporte, o clube tem conversado atualmente com a WTorre a questão do licenciamento da obra. Pessoas ouvidas pela reportagem disseram que, agora, "a bola está com o Vasco".

Projeto de R$ 275 milhões

Esplanada no projeto de reforma de São Januário: Eduardo Paes gostou bastante deste setor de convivência - Divulgação / Vasco - Divulgação / Vasco
Esplanada no projeto de reforma de São Januário: Eduardo Paes gostou bastante deste setor de convivência
Imagem: Divulgação / Vasco

O projeto de reforma e ampliação de São Januário tem um orçamento de cerca de R$ 275 milhões. A previsão inicial era que as obras começassem no segundo semestre de 2021 e terminassem em agosto de 2023, no mês de aniversário de 125 anos do clube. Tal estimativa, porém, deve atrasar, já que o Vasco ainda busca investidores.

Na carta de intenções com a WTorre - que construiu o Allianz Parque, do Palmeiras - ficou definido que toda a bilheteria do novo estádio será do Cruz-Maltino, repassando à empresa um valor pré-fixado por pessoa.

O Vasco ainda terá direito a um percentual sobre a receita líquida gerada pelos serviços que o estádio terá, como camarotes, restaurantes e etc.

O projeto prevê uma ampliação da capacidade para cerca de 43 mil pessoas, duas torres (comercial e administrativa), estacionamento para 1.400 vagas, camarotes, revitalização do entorno, criação de locais de convivência do lado de fora do estádio, entre outras questões.

Vasco