PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Juca Kfouri: Caso do Corinthians revela atitude digna do médico Ivan Grava

Do UOL, em São Paulo

15/03/2021 19h48

Dias depois de um surto de casos de covid-19 em seu centro de treinamento, o Corinthians teve a saída do médico Ivan Grava, que se demitiu por discordar de uma mudança em relação ao prazo de retorno dos atletas pelo protocolo, situação que foi comentada também pelo presidente corintiano Duilio Monteiro Alves.

No podcast Posse de Bola #108, Juca Kfouri explica a situação e aponta uma divisão entre Jorge Kalil e Joaquim Grava. Esse fato levou à saída do filho Ivan Grava, que evitou entrar em polêmicas no anúncio de sua despedida do clube, e ainda pode culminar com o afastamento do próprio Joaquim Grava.

"O caso do Corinthians revela, primeiro, aparentemente, uma atitude muito digna desse jovem médico, que falou: 'não, passaram por cima de mim, o protocolo é de duas semanas, o outro médico, que é do futebol, o Jorge Kalil, diz que dá para ser em dez dias, o presidente do clube respalda a irresponsabilidade dos dez dias, eu vou embora'. Foi o que ele fez", diz Juca.

"Ao que tudo indica, há uma cisão entre ele e o Joaquim Grava, pai do Ivan Grava, que saiu. E, lembre-se, Joaquim Grava é o nome do CT do Corinthians, o que, aliás, é um absurdo, deram o nome dele vivo ao CT do Corinthians, podiam ter dado o nome do doutor Sócrates, mas deram o nome do Grava. Grava e Kalil estão em choque e sobrou para o filho do Grava. Esta é a situação do Corinthians", completa.

Pouco futebol, mas boa campanha no início do Paulista

Juca também analisa o desempenho do Corinthians no Campeonato Paulista, com a vitória diante do São Caetano e os oito pontos somados nos quatro jogos que disputou, chegando a dois triunfos, após também ter superado a Ponte Preta, além de empates contra Red Bull Bragantino e Palmeiras. O jornalista também critica o gramado do estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul.

"Disputando o campeonato que lhe cabe, ganhou seu sexto ponto. Ganhou da Ponte Preta e ganhou do São Caetano. No campeonato que não lhe cabe, ganhou dois pontos, contra Bragantino e Palmeiras, está fazendo uma campanha brilhante no Paulistinha, com oito pontos ganhos de 12 disputados, jogando um futebolzinho desse tamaninho", diz o jornalista.

"O gramado do Anacleto Campanella é uma vergonha, isso para a Federação Paulista, que se orgulha da sua modernidade, do investimento, desde o VAR no seu escritório até os gramados dos campos de São Paulo. É um absurdo submeter um time a jogar naquela grama, um time caro. Ruim, porém, caro, como é o time do Corinthians. Luan, jogador que custou os olhos da cara, não pode desfilar o seu 'não futebol' em um gramado como aquele", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras, às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol