PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras vai criar 'pré-temporada' para Zé Rafael e Veron após lesões

Gabriel Veron em campo pelo Palmeiras, durante a final da Copa do Brasil, contra o Grêmio - Cesar Greco
Gabriel Veron em campo pelo Palmeiras, durante a final da Copa do Brasil, contra o Grêmio Imagem: Cesar Greco

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

13/03/2021 04h00

O calendário apertado pela pandemia do novo coronavírus fez com que as competições de 2021 começassem sem pré-temporada. Mas o Palmeiras está dando um período de preparação diferenciado para dois jogadores de seu elenco: Zé Rafael e Gabriel Veron. Ambos sofreram lesões no ano passado e acabaram tendo problemas com a sequência de jogos.

O caso de Veron é o mais comentado. O jovem de 18 anos foi o único dos que subiram da base que pegou folga junto de outros titulares. Isto tem motivo: o clube entende que o atacante precisava inicialmente se desligar para depois voltar aos treinos.

Sua primeira temporada completa como profissional acabou atrapalhada por lesões, especialmente a ocorrida na coxa esquerda em julho, durante a pausa por conta da pandemia. Ele ficou quase 40 dias fora por conta daquela contusão, considerada grave, e nos meses seguintes lidou com problemas musculares. Veron acabou a temporada com 39 partidas e nove gols.

"A lesão comprometeu parcialmente o ano dele, que não foi ruim. O Veron pôde contribuir para a equipe, teve um número considerável de jogos, de gols, assistências e passes para finalizações. Talvez se esperasse um número maior de jogos, mas é importante lembrar que ele está em processo de formação, tem apenas 18 anos. Ele é muito forte e rápido e está em curva evolutiva de exigência no profissional", lembrou Daniel Gonçalves, coordenador científico do Palmeiras, ao UOL Esporte.

"A gente verificou a necessidade de dar férias ao Veron, porque ele foi sempre convocado para seleções de base, com muita demanda e pouco tempo em casa. Jogava no clube e na seleção [de base], então, é importante dar uma zerada para fazer uma bateria criteriosa, estabelecer um período maior de pré-temporada. Ele recuperou [da lesão], mas pelo calendário não treinava como necessitava. Jogava frações do jogo e tinha uma mialgia [dor muscular] ou outra. Precisamos dar uma sequência de treino ao Veron. Como o calendário com finais não dava isso, provavelmente vamos dar um período maior de treino para ele estar apto nos jogos decisivos", acrescentou.

O fato de dificilmente ter semanas cheias acabou criando uma bola de neve na condição do jovem. Ele se recuperava clinicamente das lesões, mas não tinha tempo para se recondicionar fisicamente. E Veron tem um estilo de jogo que depende muito do físico, já que é um velocista, que precisa da explosão muscular.

Quando for reapresentar no fim da semana que vem, o camisa 27 entrará no seu cronograma especial. A ideia é conseguir deixá-lo em condições mais próximas do ideal para abril, quando o Palmeiras terá a Recopa Sul-Americana, contra o Defensa y Justicia (ARG), e Supercopa do Brasil, contra o Flamengo.

Zé Rafael machucou o tornozelo em novembro - Reprodução - Reprodução
Zé Rafael machucou o tornozelo em novembro
Imagem: Reprodução

O cronograma é semelhante ao de Zé Rafael. O camisa 8 sofreu entorse no tornozelo direito em jogo contra o Ceará, em novembro, e viveu o mesmo problema de Veron. Depois de jogar no sacrifício, recuperou-se clinicamente, mas teve dificuldades para ficar apto fisicamente. Até por isso, foi poupado de jogos depois do Mundial de Clubes.

"Temos que enaltecer o comprometimento dos atletas, eles, às vezes, perdem até performance, mas pela iniciativa deles acabam acelerando processos. É uma situação que temos de avaliar, porque o núcleo é de saúde e performance e às vezes as duas coisas são antagônicas, porque o jogador precisa performar em jogo decisivo, mas você acaba colocando o atleta sem estar 100% pelo calendário estrangulado", pontuou Daniel.

"Você tem o resultado, mas o atleta acaba pagando um preço, a recuperação fica mais tardia. Temos de avaliar o risco. Os questionamentos e as avaliações são feitos constantemente, porque o objetivo primordial é ganhar campeonatos, sem comprometer a saúde dos atletas", completou.

Palmeiras