PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Juca: O mais legal nessa campanha do Palmeiras é o investimento na garotada

Do UOL, em São Paulo

08/03/2021 13h18

O Palmeiras conquistou o seu quarto título da Copa do Brasil ao derrotar o Grêmio por 2 a 0 e encerrou a temporada 2020 como uma de suas mais vencedoras, com as taças do Campeonato Paulista e da Libertadores, além da copa nacional. O técnico Abel Ferreira foi o primeiro português a vencer a competição e um dos aspectos do time foi a mescla de jogadores experientes como Luiz Adriano e Felipe Melo com jovens das categorias de base, como Patrick de Paula, Danilo, Wesley e Gabriel Menino, os dois últimos autores dos gols na vitória de ontem (7), no Allianz Parque.

No podcast Posse de Bola #106, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a conquista palmeirense, a atuação dos jogadores mais jovens, a participação importante de Weverton e Felipe Melo, além dos feitos de Abel Ferreira, comparados aos de Jorge Jesus no Flamengo na temporada anterior, assim como a forma pela qual o Alviverde e o Rubro-negro dividiram a maior parte dos grandes títulos no Brasil nos últimos anos.

Para Juca Kfouri, mesmo com os méritos do técnico português, a conquista do Palmeiras tem como principal destaque o aproveitamento dos garotos da base em uma temporada recorde de aproveitamento dos garotos revelados pelo clube na equipe principal.

"É claro que aparentemente o grande personagem do tetra alviverde seria o Abel Ferreira, mas eu vou lhe dizer uma coisa, eu acho que o que tem de mais legal nessa campanha do Palmeiras, nessa tríplice coroa palmeirense, é o investimento na garotada. É o Gabriel Menino, é o Patrick de Paula, é o Wesley", diz Juca.

"Quantas vezes eu me referi à falta que o Wesley vinha fazendo ao Palmeiras na arrancada que o Palmeiras precisava dar no Brasileirão e não conseguia. O Wesley é fundamental para esse esquema de jogo do Palmeiras, é o desafogo do time pelo lado esquerdo e ontem ele foi brilhante, com meia hora de jogo ele tinha amarelado a dupla de zaga do Grêmio e acabou fazendo o gol", completa.

O jornalista afirma que a conquista do Palmeiras com o aproveitamento dos jogadores recém-promovidos, fruto de investimento nas categorias de base em anos anteriores, serve de exemplo em um futebol brasileiro com restrições financeiras, ainda que no caso do clube alviverde haja a mescla com os mais experientes.

"Para mim o personagem da conquista palmeirense é a base do Palmeiras. Tem aí uma lição, ainda mais para um futebol com dificuldades financeiras como o brasileiro, você investir na garotada é um belo caminho. Claro que o Palmeiras tem a felicidade de ter investido na garotada, podendo mesclar com jogadores experientes", afirma Juca.

"Aliás, diga-se de passagem, não tenho nenhum problema em reconhecer isso, que belas partidas fez o Felipe Melo quando supunha que viesse a acontecer, achava que ele poria o Palmeiras em risco e de fato ele fez duas belas partidas, tanto em Porto Alegre quanto em São Paulo, e o Raphael Veiga que para mim foi o melhor jogador em campo nos dois jogos. Mas enfim, para mim o personagem é a base, a base alviverde", completa.

Juca também afirma que a qualidade do jogo vencido pelo Palmeiras na final da Copa do Brasil não pode ser contestada, considerando a melhor partida em comparação a outras decisões, como a da Libertadores e a própria rodada final do Campeonato Brasileiro conquistado pelo Flamengo.

"De todo jeito, foi uma final, eu diria que foi a única partida decisiva que eu vi com clube brasileiro essa temporada bom de ver, foi um bom jogo de futebol, não foi uma final decepcionante como havia sido a Libertadores, o campeonato estadual, os jogos que decidiram o campeonato brasileiro. Esse foi um jogo emocionante, um jogo com alternativas, o Grêmio teve chances até de sair na frente", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol