PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Grupo propõe emenda por políticas de diversidade e inclusão no Flamengo

16.ago.2013 - No percurso em direção ao Rebouças, o carro da Polícia Militar passou em frente à sede do Clube de Regatas do Flamengo, na Gávea - Zulmair Rocha/UOL
16.ago.2013 - No percurso em direção ao Rebouças, o carro da Polícia Militar passou em frente à sede do Clube de Regatas do Flamengo, na Gávea Imagem: Zulmair Rocha/UOL

Leo Burlpa

Do UOL, no Rio de Janeiro

08/03/2021 11h24

No Dia Internacional da Mulher, três conselheiras do Flamengo apresentaram proposta de emenda do estatuto que dispões sobre a diversidade e a inclusão no clube.

As associadas Cláudia Simas do Couto, Bruna Meireles Severo, Andresa Martins da Fonseca, pertencentes ao grupo político "Flamengo da Gente", sugerem a "criação de uma subdivisão "focada em questões de Diversidade e Inclusão, dentro da VP de Responsabilidade Social, e a "inclusão da opção do Nome Social no cadastro dos associados e, consequentemente, nas carteiras de sócio do clube e de de sócio-torcedor".

As ideias estão fundamentadas em políticas de gênero implementadas pela própria Fifa e dá exemplos de medidas adotadas no mundo neste sentido.

Para tanto, as rubro-negras pedem a mudança na redação de alguns artigos do estatuto do clube. A matéria será apreciada pelo Conselho Deliberativo para que passe a vigorar de forma definitiva.

"Entendemos que é função do Clube preservar outras vidas e a si próprio e promover a Diversidade e a Inclusão, criando novos protocolos que incluam, especificamente, penalidades em casos de violência de gênero, LGBTIfobia e discriminação racial", diz trecho da proposta.

Estas sugestões já têm o mínimo de assinaturas necessárias para que o tema seja deliberado e será debatido em reuniões entre os conselheiros do Fla.

Flamengo