PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio vê Paulo Victor ser vilão de novo. Pepê e Maicon entram na lista

REUTERS/Diego Vara
Imagem: REUTERS/Diego Vara

Do UOL, em Porto Alegre

08/03/2021 04h00

Paulo Victor voltou a ser titular do Grêmio na decisão da Copa do Brasil, mas o fim da história não foi diferente. O goleiro repetiu o enredo vivido em 2019, no confronto com o Flamengo pela Copa Libertadores, e saiu vilão do duelo com o Palmeiras. A lista de quem a torcida, e até parte da diretoria, culpou pelo tropeço tem como novidades Maicon e Pepê.

O futuro de apenas um deles já está definido. Negociado com o Porto, de Portugal, Pepê deixa o Brasil em julho. Paulo Victor tem contrato até o fim de 2022 e Maicon, até dezembro.

A presença de Maicon nessa lista não deixa de ser uma surpresa. Capitão e um dos líderes do vestiário, o camisa 8 se preparou ao longo das últimas semanas para ter condições físicas de atuar nas duas finais. Ele jogou, mas ainda no primeiro tempo caiu de ritmo. Nas redes sociais, a oscilação não foi perdoada.

Maicon é cobrado pelo lance do primeiro gol do Palmeiras, marcado por Wesley. E também pelo início da jogada que terminou em gol de Gabriel Menino. Internamente, no entanto, o volante ainda é visto como peça importante —mas não mais como o alicerce do time.

Com Pepê a bronca é maior. A contestação da torcida vai pelo mesmo viés da leitura do Grêmio, nos bastidores. Em entrevista ao UOL Esporte, Renato Portaluppi disse que conversou com a diretoria sobre o impacto da negociação do meia-atacante com o Porto.

Para o clube gaúcho, o jogador caiu de rendimento depois de acertar a transferência. Na decisão, o camisa 25 foi apagado e nem de longe lembrou o herdeiro da função de Everton Cebolinha.

Paulo Victor, a primeira surpresa de Renato para as finais, é contestado há tempos. Em 2019, foi apontado ao lado de Michel e André como culpado pelo desempenho ruim nos 5 a 0 no Maracanã. Na temporada seguinte, ganhou a concorrência de Vanderlei —que virou titular rapidamente. Mas com a queda de rendimento do ex-Santos, o camisa 1 voltou.

A decisão por trocar o goleiro na final da Copa do Brasil surpreendeu até parte do elenco. Paulo Victor foi bancado com argumento de estar em melhor fase no dia a dia. Em campo, os gols do Palmeiras aumentaram as críticas ao ex-jogador do Flamengo.

Futebol