PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Cruzeiro desencanta, bate a URT e vence a primeira com Felipe Conceição

Manoel foi o autor do gol do Cruzeiro em cima da URT, em Sete Lagoas - Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Manoel foi o autor do gol do Cruzeiro em cima da URT, em Sete Lagoas Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

06/03/2021 22h55

Classificação e Jogos

Foi por uma jogada manjada que o Cruzeiro abriu o placar para sua primeira vitória em 2021: bola na área e gol de cabeça após cobrança de escanteio. Esse lance é tão conhecido até pelo autor, o zagueiro Manoel, que balançou as redes algumas vezes assim no ano passado, e foi um dos carrascos da URT na noite de hoje (6), na vitória cruzeirense por 2 a 0 pela terceira rodada do Campeonato Mineiro, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O outro gol foi de Marcinho, um dos reforços contratados neste ano.

Com a vitória, a primeira do time celeste na temporada 2021, o Cruzeiro chega a quatro pontos em três jogos e diminui um pouco a pressão por resultados, já que nos dois primeiros compromissos perdeu um e empatou o outro. A Raposa, provisoriamente, chega ao quarto lugar e espera os demais jogos da rodada para saber sua real posição na tabela de classificação.

A derrota faz a URT interromper sua recuperação, já que na rodada anterior havia vencido o Uberlândia por 1 a 0. O Pato aguarda os demais resultados da rodada na sétima colocação.

O Cruzeiro volta a campo na próxima quinta-feira (11) para sua estreia na Copa do Brasil, contra o São Raimundo/RR, no estádio Canarinho, em Boa Vista. As duas equipes voltam a se enfrentar, já que na temporada passada os dois times ficaram frente a frente também no mata-mata.

Já a URT viaja a Tombos, onde enfrenta o Tombense, no sábado (13), às 16h, pela quarta rodada do Campeonato Mineiro.

O jogo

O Cruzeiro entrou em campo pressionado pelo resultado, já que em dois jogos até então na temporada estava zerado em vitórias. Com um empate [Uberlândia] e uma derrota [Caldense], o time de Felipe Conceição voltou a mostrar nervosismo. Nas boas chances ofensivas que criou, a Raposa acabou desperdiçando-as por falhas no último ato, no acabamento das jogadas.

O Cruzeiro explorou bastante o lado esquerdo do ataque com a velocidade de Airton, um dos mais lúcidos do time. Porém, faltou um pouco de qualidade do jovem atacante nos momentos decisivos das jogadas.

Felipe Conceição fez mudanças importante no segundo tempo, com destaque para Bruno José. O meia fez sua estreia pelo Cruzeiro e mostrou um bom volume de jogo.

Técnico "falador"

O técnico da URT, Wellington Fajardo, usou bastante a voz durante o jogo. Na beirada do gramado da Arena do Jacaré o treinador orientava seus jogadores, cobrava melhor posicionamento, xingava quando acontecia algum vacilo individual. Fajardo abusou dos gritos e "alugou o ouvido" de seus comandados. Até o árbitro foi "vítima" do comandante do time de Patos de Minas nos lances em que Marco Aurélio Fazekas chegava perto da lateral do campo na região do banco de reservas.

Felipe Conceição, técnico do Cruzeiro, também conversou bastante. Por diversas vezes o comandante orientou seus atletas pedindo melhor posicionamento, cobrando melhor distribuição do jogo e em outros momentos falando da marcação. Foi um jogo bem falado de ambos os lados.

Campo neutro

O jogo aconteceu na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, porque a cidade-sede da URT, Patos de Minas, no Vale do Paranaíba mineiro, entrou na "onda roxa" no programa Minas Consciente, pelo aumento dos casos de covid-19 em Minas Gerais. O governo estadual entendeu que algumas cidades precisavam de toques de recolher para evitar maior circulação de pessoas nas ruas em momento crítico da pandemia. Daí, a FMF precisou alterar o palco do confronto.

Pior para a URT, que jogaria em casa, mas ficou impedida de usar seu estádio, e ainda por cima precisou percorrer mais de 400 quilômetros entre Patos de Minas e Sete Lagoas.

Cruzeiro de volta à Arena do Jacaré

Falando no palco da partida, o Cruzeiro retornou à Arena do Jacaré após cinco anos. A última partida da Raposa no estádio havia sido disputada em 20 de fevereiro de 2016, naquela época contra o Tricordiano, com mando de campo da equipe de Três Corações. O time celeste venceu aquela disputa por 1 a 0, gol do uruguaio Arrascaeta, atualmente no Flamengo.

Fábio é o único jogador que esteve em campo hoje (6) que também participou daquela partida contra o Tricordiano.

Estreias na Raposa

O técnico Felipe Conceição promoveu duas estreias no Cruzeiro contra a URT. O atacante Marcelo Moreno estreou na temporada, já que o jogador é velho conhecido do torcedor e está no clube desde o ano passado. Já o meia Bruno José entrou em campo pela primeira vez com a camisa celeste. O meio-campista foi contratado junto ao Internacional neste ano.

Quem foi bem: Manoel

O zagueiro, que em 2020 já havia sido destaque do Cruzeiro na Série B do Brasileirão, foi o salvador da pátria com o gol marcado no segundo tempo.

Quem foi mal: Willian Pottker

Desde que chegou ao Cruzeiro, no ano passado, Willian Pottker ainda não mostrou a que veio. Criticado pelo torcedor, o atacante novamente não conseguiu render o esperado e foi até substituído no intervalo pelo desempenho ruim na primeira etapa.

Cronologia do jogo:

Aos 8 minutos de jogo o Cruzeiro abriu o placar em uma jogada manjada. Escanteio pela direita, Claudinho cobrou na área, onde encontrou o zagueiro Manoel, que de cabeça fez 1 a 0.

Aos 48 minutos do segundo tempo, Marcinho fez o segundo do Cruzeiro em chute da entrada da área.

FICHA TÉCNICA

URT 0 X 2 CRUZEIRO

Motivo: 3ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Data e horário: 6 de março de 2021 (sábado), às 21h (de Brasília)
Árbitro: Marco Aurélio Fazekas
Assistentes: Leonardo Henrique Pereira e Marcyano da Silva Vicente
Gol: Manoel (8' 2ºT), Marcinho (48' 2ºT)
Cartão amarelo: Cáceres, Rafael Sóbis, Ramon, Lucas França (CRU); Jean Carlos (URT)
Cartão vermelho: Fabrício Vasconcelos (auxiliar do Cruzeiro)

URT: Renan Rinaldi; Kellyton (Bernardo), Davy Einstein, Donato e Pedro Rosa; Romário (Luís Felipe), Jean Carlos e Leo Aquino; João Diogo (Sávio), Patrick Nonato (Lucas) e Yago (Leilson). Técnico: Wellington Fajardo

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres, Manoel, Ramon e Alan Ruschel (Matheus Pereira); Adriano, Matheus Barbosa (Jadson) e Claudinho (Marcinho); William Pottker (Bruno José), Airton e Rafael Sobis (Marcelo Moreno). Técnico: Felipe Conceição.

Cruzeiro