PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Pottker volta a registrar números negativos, mas recebe apoio no Cruzeiro

Willian Pottker recebeu R$ 1 milhão à vista para assinar com o Cruzeiro em novembro de 2020 - Bruno Haddad/Cruzeiro
Willian Pottker recebeu R$ 1 milhão à vista para assinar com o Cruzeiro em novembro de 2020 Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

05/03/2021 04h00

Classificação e Jogos

A derrota para a Caldense na segunda rodada do Campeonato Mineiro deixou o torcedor do Cruzeiro chateado e irritado. Nas redes sociais, antes mesmo do fim da partida, inúmeras mensagens críticas foram direcionadas a um jogador em específico: o atacante Willian Pottker, titular com o técnico Felipe conceição, que já comandou o time estrelado duas vezes em compromissos oficiais neste ano. A rejeição ao jogador ocorreu devido o alto índice ao perder a posse de bola.

Pelo Twitter, principalmente, torcedores cobravam melhor performance de Pottker, que perdeu chances importantes de gol e, na concepção dos internautas, não fez um bom jogo na noite da última quarta-feira, no Mineirão.

"Queria entender o motivo do Pottker ter tanto prestígio dentro do Cruzeiro. É aquele jogador canhoto que parece ter duas pernas direitas", questionou Leonardo Gimenez.

Contra a Caldense, Willian Pottker perdeu 12 vezes a posse de bola, número que só foi superado uma vez durante toda a edição 2020 da Série B do Campeonato Brasileiro. E, por coincidência, o número negativo na Segunda Divisão também foi registrado pelo atacante, diante do Cuiabá, quando perdeu a bola 14 vezes. Os números apontados são do Footstats, site especializado em estatísticas.

Com uma chuva de críticas caindo sobre jogador, o técnico Felipe Conceição se fez de escudo logo após o confronto da última quarta-feira. O treinador chegou a chamar a responsabilidade do resultado para si, com o intuito de preservar o seu grupo de atletas.

"A insatisfação da torcida é natural, porque estamos todos insatisfeitos com o placar e com o desempenho. Realmente não fizemos uma boa partida, apesar de 17 finalizações, de ter tido chances de empatar e até virar a partida, isso é verdade. Mas, em termos de desempenho e padrão, realmente nos faltou. Não foi o Pottker ou outro atleta individualmente que teve atuação abaixo, foi a equipe, e a responsabilidade é minha, não é deles", disse.

O Cruzeiro ainda não sabe o que é vitória no Campeonato Mineiro. Em dois jogos, a Raposa empatou um (Uberlândia) e perdeu outro (Caldense), e por isso figura na parte inferior da classificação.

"A gente está trabalhando para melhorar, eles estão se aplicando, os atletas se entregaram, buscaram o empate e a vitória até o final. Não vou apontar o dedo nunca, se tem algum culpado esse sou eu. A gente vai continuar trabalhando, porque entende o início do processo, o início do trabalho, e a insatisfação da torcida também é nossa. O que temos que fazer é trabalhar, vamos fazer isso. Eu garanto que o Cruzeiro daqui um tempo estará forte e a torcida que hoje está insatisfeita vai comemorar com a gente", garantiu Felipe Conceição.

Cruzeiro