PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mauro: Lisca não me representa após pular no meio da torcida no ano passado

Do UOL, em São Paulo

05/03/2021 20h08

Classificação e Jogos

O técnico Lisca fez um apelo à CBF na última semana devido à manutenção dos jogos e programação da próxima edição da Copa do Brasil, com times viajando de norte ao sul do Brasil em meio ao período mais complicado da pandemia no país. O técnico recebeu muitos elogios, mas também houve discordância e lembranças do ato dele na classificação do América-MG às semifinais da competição no ano passado, quando ele foi abraçar torcedores que estavam aglomerados.

No podcast Posse de Bola #105, Mauro Cezar Pereira cita aglomeração de Lisca no ano passado e diz que o treinador está tendo suas declarações deturpadas, que não pediu a paralisação do futebol, mas questionou a realização da Copa do Brasil, alegando que é possível jogar os estaduais pelo deslocamento menor.

"Muita gente esqueceu que o Lisca, que está sendo tratado por muita gente como um herói, como o porta-voz da sensatez, foi o mesmo que em novembro saiu do ônibus depois da classificação sobre o Internacional na Copa do Brasil, o América-MG foi para a semifinal, quando enfrentou o Palmeiras, e ele pulou no meio da torcida, abraçou todo mundo", diz Mauro Cezar.

"Como o Lisca é doido, ele foi visto como um cara folclórico e agora é o mesmo Lisca que está discursando, e as pessoas estão deturpando o que ele falou, ele não pediu a paralisação do futebol, ele deu uma sugestão, jogar ali numa área mais restrita, dentro do estado, e aí eu acho que ele tem toda razão, de doido ele não tem nada, evitando longos deslocamentos que a CBF poderia até evitar fazendo uma Copa do Brasil mais regionalizada, talvez, mas ela não se preocupou com isso", completa.

Mauro afirma que no episódio em que desceu do ônibus para se encontrar com torcedores após eliminar o Internacional, Lisca se desculpou apenas no 'Bem, Amigos', após sugestão de Galvão Bueno, mas hoje se nega a falar sobre o assunto.

"O Lisca é o mesmo, é o mesmo que foi lá abraçar e só se desculpou quando foi no programa 'Bem, Amigos', e o Galvão Bueno praticamente o obrigou a fazer o pedido de desculpa, o Galvão o intimou praticamente, o Galvão levantou a bola, aí ele foi e se desculpou. Antes, não vinha se desculpando e ontem eu procurei a assessoria de imprensa do América-MG para saber o que ele quer falar sobre isso e o Lisca não fala mais sobre isso. Para mim, ele não é referência como o cara da sensatez", diz Mauro.

"Repito, o Lisca não me representa, porque depois do ele que fez o ano passado, não é porque ele fez um desabafo. Agora que morreram técnicos, aí ele se sentiu incomodado? Será que foi isso? Por que não responde quando a gente procura a assessoria do América-MG? Só quando o Galvão ofereceu o tapete vermelho para ele, aí ele falou e se desculpou", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol