PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Quarta de Cabo no Vasco teve indicações, vetos e observações em derrota

Marcelo Cabo vem tendo dias agitados montando o planejamento para a temporada do Vasco antes de sua estreia - Rafael Ribeiro / Vasco
Marcelo Cabo vem tendo dias agitados montando o planejamento para a temporada do Vasco antes de sua estreia Imagem: Rafael Ribeiro / Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

04/03/2021 04h00

Classificação e Jogos

Apresentado oficialmente na última terça-feira (2), Marcelo Cabo ainda não fez sua estreia, mas nem por isso tem deixado de ter dias movimentados no Vasco. Ontem (3), por exemplo, foi intenso tanto na parte de observação técnica quanto na de planejamento para a temporada.

O treinador iniciou a quarta-feira em reuniões com o diretor-executivo de futebol, Alexandre Pássaro, trabalhando na reformulação do elenco. A principal ação foi o veto à renovação do zagueiro Marcelo Alves, que estava emprestado pelo Madureira.

Os clubes já tinham conversas avançadas para a extensão do contrato, mas Cabo preferiu não contar com o jogador, pois indicou atletas de sua confiança para a posição e quer também aproveitar mais os defensores revelados na base, casos de Ricardo Graça, Miranda e Ulisses.

Ainda no setor, cresce cada vez mais o consenso de que o ciclo do experiente Leandro Castan chegou ao fim, mesmo ele ainda tendo contrato com o clube.

Outros que devem integrar a barca vascaína são o lateral esquerdo Neto Borges, o atacante colombiano Gustavo Torres, o zagueiro Werley, o goleiro Fernando Miguel, entre outros.

Em contrapartida, jogadores têm sido oferecidos e especulados. Um dos nomes que chegou à diretoria e que foi vetado prontamente foi o atacante Brenner, ex-Botafogo e Internacional, e que estava no futebol tailandês.

No campo da especulação, o nome do meia carioca Wellington Rato, que jogou com Cabo no Atlético-GO, foi ventilado e o próprio atleta deu uma declaração à Rádio Sagres, de Goiânia (GO), confessando que a possibilidade de atuar no Vasco mexia com ele, uma vez que seu pai é torcedor do clube:

"Mexe sim. Assim como o professor Marcelo Cabo falou também... Ele é do Rio de Janeiro... Você ver um time grande do Rio, de camisa... Tenho certeza que mexe, sim. Ainda mais que meu pai é vascaíno doente, ele chegou a brincar que eu iria realizar o sonho de casa, mas é conseguir focar aqui e deixar as coisas acontecerem".

O UOL Esporte, porém, entrou em contato com o staff do jogador, que afirmou que não recebeu proposta do Vasco até o momento. Rato tem contato com o Atlético-GO até dezembro de 2022 e possui sondagens de clubes do exterior.

Apesar de não entrar em detalhes, Marcelo Cabo admitiu que novidades poderão surgir em breve.

"Não posso dar nenhuma pista, pois temos muita concorrência (risos). Posso garantir que em breve teremos novidades", declarou em resposta ao cantor Juninho, do grupo de pagode "Imaginasamba", durante sua participação no pré-jogo da Vasco TV.

Cabo assistiu a derrota do Vasco em São Januário

No período da noite, Marcelo Cabo e seu filho e auxiliar, Gabriel Cabo, assistiram em São Januário à derrota do Vasco para a Portuguesa (RJ) por 1 a 0, na estreia no Campeonato Carioca. Na ocasião, o Cruzmaltino atuou com jogadores sub-20 e também com a comissão técnica da categoria inferior. É possível que Cabo aproveite alguns desses garotos.

Pouco antes de a bola rolar, o treinador participou do programa de pré-jogo da Vasco TV e ouviu palavras de sorte do ídolo vascaíno Roberto Dinamite, que enfatizou também que o técnico poderia contar com ele.

Embora ainda não esteja confirmada, a estreia de Marcelo Cabo deverá ser na terceira rodada do Campeonato Carioca, contra o Nova Iguaçu, no próximo dia 13.

Vasco