PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Marcos Braz diz que 'fantasma' de Jesus vai 'assombrar Fla' por muito tempo

Marcos Braz, vice de Futebol do Flamengo, durante entrevista coletiva - Alexandre Vidal / Flamengo
Marcos Braz, vice de Futebol do Flamengo, durante entrevista coletiva Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/03/2021 11h10

Vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz acredita que é inevitável que o "fantasma" de Jorge Jesus assombre o clube por algum tempo. Na opinião do dirigente, isso se deve ao ótimo trabalho do técnico português no clube e ao bom relacionamento que ele estabeleceu com elenco e torcedores.

"Acho que o fantasma do Jorge Jesus vai assombrar o Flamengo por muito tempo. Não só sobre o Rogério Ceni, mas outros técnicos também. Muito em função dos resultados obtidos por ele, da atmosfera criada na temporada 2019. Se perguntar para o Jorge Jesus sobre a possibilidade de voltar, até acho que tem, pode acontecer sem eu estar aqui. A relação histórica que ele conseguiu é com o Flamengo", disse Marcos Braz, em entrevista à ESPN Brasil.

"Mas hoje, ele tem contrato em vigência com o Benfica. Eu conheço os números deste contrato. Tenho uma boa relação com o presidente do Benfica. É lógico que eu gostaria de vê-lo aqui de novo, mas não hoje. Temos um grande técnico", continuou.

Análise positiva de Ceni

Contratado pelo Flamengo em 10 de novembro de 2020 para substituir Domènec Torrent, Rogério Ceni recebeu elogios de Marcos Braz. Na opinião do dirigente, o treinador já cometeu erros no comando do time rubro-negro, mas tem um saldo positivo.

"O Rogério Ceni é novo para um técnico, ele começou a carreira de técnico agora. Então ele tem que ser analisado, cobrado por esse tempo. Ele é um cara honesto, um bom cara, trabalhador. Com certeza errou, já vi muitos errarem, até o Jorge Jesus. (...) Se eu tenho um técnico campeão, que está fazendo um bom trabalho no dia a dia, não vou mexer nisso. Ele tem a confiança do presidente, dos companheiros de diretoria. O Jorge Jesus foi um grande técnico", avaliou

Além da confiança no trabalho de Ceni, o dirigente flamenguista quer evitar a alta rotatividade de treinadores no Flamengo, como tem acontecido nos últimos anos. Marcos Braz entende que isso não é bom para nenhuma equipe e disse que vai combater essa tendência enquanto estiver no clube rubro-negro.

"De 2013 a 2019, o Flamengo teve 13 técnicos. Em nenhum lugar do mundo isso funciona. Isso tem que ser combatido. Eu não quero entrar nesse caminho. É um caminho sem fim. Um clube complexo como o Flamengo, que demanda tempo para conhecer, adaptar. Eu não vou participar disso e ceder a qualquer tipo de pressão. Temos que enfrentar isso. O Rogério é um grande técnico, foi campeão brasileiro, vamos ver se vai ser campeão da Supercopa, do estadual, deixar ele trabalhar para isso", completou.

Flamengo