PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Tardelli revela conversa com Sampaoli e diz que técnico não quis utilizá-lo

Diego Tardelli ficou longe dos gramados em 2020 por causa de uma grave lesão no tornozelo direito - Pedro Souza/Atlético-MG
Diego Tardelli ficou longe dos gramados em 2020 por causa de uma grave lesão no tornozelo direito Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

03/03/2021 11h13

Classificação e Jogos

Diego Tardelli é um dos ídolos recentes da história do Atlético-MG e com a camisa alvinegra conquistou títulos importantes na carreira. Em sua terceira passagem pelo Galo o atacante viveu grave problema, que foi a lesão sofrida no tornozelo direito, e por isso ficou bastante tempo no estaleiro. Porém, depois que se recuperou e ficou apto a retornar às atividades, aos jogos, foi preterido pelo então técnico Jorge Sampaoli.

"Para o torcedor entender que quando ele não me colocava, era uma ideia dele, eu não concordava porque sabia que estava em um momento muito bom, que poderia ajudar de alguma forma. Infelizmente, ele não cumpriu com essa obrigação. Enfim, foi uma decisão dele, procurei ficar calado para não expor isso pelo momento que o clube passava. Trabalhei quieto, fiz minha parte, estava à disposição desde o dia 25 de dezembro, mas não fui aproveitado. Ficou um sentimento um pouco triste da minha parte por não ter ajudado como queria, porque sei que poderia ser importante nesta reta final do Brasileiro, me preparei para isso, mas infelizmente, ele optou por outros atletas", revelou Tardelli em coletiva na manhã de hoje (3) na Cidade do Galo.

Tardelli foi liberado do departamento médico no dia 15 de dezembro, após se recuperar da fratura-luxação no tornozelo direito com ruptura do ligamento e lesão da cartilagem. Ele havia machucado no dia 15 de julho e, portanto, ficou cinco meses longe das atividades. Sua recuperação foi considerada "um sucesso" pelos médicos do Galo.

"No dia 16 de janeiro, eu tive uma conversa com o Sampaoli. Ele tinha me passado que em um primeiro momento não iria me utilizar e foi me passado o que ele poderia fazer para me ajudar dentro de campo e no dia a dia. A única coisa que falei é que precisava ganhar ritmo de jogo. Se fosse me utilizar ou não, as pessoas tinham que ver. A imprensa não acompanha mais o treinamento e muita gente não sabe o que está acontecendo. Pedi para ele me relacionar e se ele quisesse me utilizar estaria à disposição. Deixei ele super à vontade, não tenho problema nenhum com ele", revelou o atacante, que foi titular e ajudou o Galo a vencer a URT na estreia do Campeonato Mineiro.

A diretoria do Atlético-MG criou dois aditivos contratuais para Tardelli permanecer no clube. O primeiro aconteceu em função da pandemia da covid-19, já que o vínculo original terminaria em 31 de dezembro. Só que como o calendário de 2020 invadiu 2021 por causa do coronavírus, o houve uma extensão do vínculo até 28 de fevereiro.

O segundo aditivo foi revelado ontem (2), quando o contrato de "Don Diego" — como é carinhosamente chamado pela torcida — novamente foi estendido, dessa vez até o fim de maio, justamente quando termina o Campeonato Mineiro.

"Para mim, é uma felicidade enorme dar continuidade ao meu trabalho aqui depois de longo período ausente. Passei por período muito difícil, ficando sete, oito meses sem atuar, e ontem (terça-feira) fui surpreendido com essa notícia. Estou muito feliz, gratificante, não poderia sair do jeito que as coisas estavam se encaminhando, tive conversas muito boas com o Rodrigo Caetano durante este período, a gente conversou e resolvemos da melhor maneira possível. O mais importante era voltar a jogar futebol em alto nível, sempre foi a minha meta quando machuquei, trabalhei muito para dar a volta por cima, para estar em campo novamente. Sei que 2020 foi difícil, mas todo meu esforço, meu trabalho e minha dedicação valeu a pena", contou.

Atlético-MG