PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mesmo apelido, rota diferente: 'novo Pato' faz 1º gol do Inter na temporada

Guilherme Pato ganhou apelido quando criança, antes de chegar ao Inter, e abre ano em detaque - Maxi Franzoi/AGIF
Guilherme Pato ganhou apelido quando criança, antes de chegar ao Inter, e abre ano em detaque Imagem: Maxi Franzoi/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

02/03/2021 04h00

O Internacional tem um novo Pato para chamar de seu. Quinze anos depois de Alexandre Pato surgir, a vez é de Guilherme Pato. Autor do primeiro gol do clube gaúcho na temporada 2021, na vitória sobre o Juventude, o atacante ganhou o apelido quando criança e por ser parecido com o então prodígio colorado. A trajetória da nova aposta é bem diferente do caminho percorrido pelo "Pato original", mas tem no Campeonato Gaúcho a chance de deslanchar.

Guilherme virou Guilherme Pato entre 2007 e 2009, quando Alexandre Pato já estava no Milan. O atacante natural do interior do Rio Grande do Sul, da cidade de Quaraí, chegou ao Beira-Rio já batizado com o apelido que vem cheio de responsabilidade.

A origem do apelido, contudo, não é assim tão popular. Por ser tão enraizado na história do jovem, nome artístico nem chegou a ser questionado no dia a dia atual do clube. E a explicação coube a pessoas próximas do estafe do atacante.

Ao longo dos anos, Guilherme Pato foi se tornando um jogador diferente de Alexandre Pato. Na Copa São Paulo de 2020, foi um dos protagonistas do time campeão. Semanas depois, foi emprestado à Ponte Preta para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Um caminho impensável para o xará famoso, mas que mudou a promessa.

"Quando eu conversei com ele vi maturidade diferente. Vi um cara mais maduro, entendendo mais o jogo. A Série B dá uma casca ao atleta. É uma competição com longas viagens, uma competição dura. É um menino maduro hoje", disse Fabio Matias, treinador da base do Inter e que trabalhou com Guilherme Pato antes e depois dos tempos em Campinas.

O contrato de Guilherme Pato com o Inter tem multa de 50 milhões de euros (cerca de R$ 339,4 na cotação atual) e validade até o final de 2022. O rótulo de grande promessa da base, e o apelido badalado, fizeram ele ter salário considerado importante na categoria. Por isto, o clube gaúcho topou bancar parte dos vencimentos durante empréstimo à Ponte Preta.

De volta ao Internacional, Pato ainda carrega outro fato com ele. É o único jogador que retornou de empréstimo a estar nos planos. E o traçado é bem simples: ver e deixar que vejam a promessa jogar.

Em 2006, o Inter fez o contrário com o outro Pato. Em meio ao imbróglio para renovar contrato com Alexandre Pato, o clube gaúcho não queria que ninguém visse o prodígio. A renovação aconteceu, o jovem ganhou espaço e o resto virou história.

Aos 20 anos, Guilherme Pato deve jogar pelo menos as quatro primeiras rodadas do Campeonato Gaúcho. Depois, deve ser integrado ao elenco principal.

Futebol