PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Corinthians busca nova postura para reverter tendência de queda no futebol

Yago Rudá

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/02/2021 04h00

O panorama do Corinthians nas últimas três temporadas é de queda. Depois de faturar em 2017 o Paulista e o Brasileirão com o elenco taxado de "quarta força" do futebol de São Paulo, o Timão passou a ter dificuldades para se impor nacionalmente. Em 2020, o Alvinegro registrou pelo campeonato nacional seu pior desempenho desde 2007 — ano em que foi rebaixado à Série B — e agora busca mudanças drásticas.

O Corinthians perdeu o Paulistão para o rival Palmeiras, foi eliminado logo em seus confrontos de estreia na Copa Libertadores e na Copa do Brasil, e terminou o Campeonato Brasileiro na modesta 12ª colocação. De quebra, a equipe ainda sofreu a pior derrota na história da Neo Química Arena —5 a 1 para o Flamengo— e também foi goleado pelo Palmeiras, por 4 a 0, no segundo semestre.

Ciente de que teve seu pior rendimento em 13 anos (veja o gráfico abaixo), o Corinthians passa por reformulações. A primeira e mais importante delas está no elenco. A diretoria trabalha para negociar jogadores com altos salários e, inclusive, já tem em mãos os primeiros nomes da lista de dispensa. A ideia é dar uma boa enxugada no grupo abrir espaço para a base.

Ao longo desta semana, o técnico Vagner Mancini convocou dez jogadores da base para os treinos no CT Joaquim Grava e deve promover pelo menos sete deles. Os atacantes Cauê, Felipe, Antony, Rodrigo Varanda, os meias Vitinho e Matheus Araújo e o volante Mandaca são os favoritos da lista.

Internamente, a nova gestão busca negociar dívidas antigas, cortar gastos considerados supérfluos e, principalmente, aumentar receitas. No início deste ano, o clube anunciou a renovação de alguns contratos de patrocínio e fechou um acordo com a Neo Química Vitaminas para estampar o espaço nobre da camisa do time masculino.

Prestes a iniciar a disputa do Campeonato Paulista, o Corinthians vive um processo de reformulação no futebol e também na gestão do clube justamente para evitar reviver os tropeços vividos ao longo desta última temporada.

Corinthians