PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Trajano: "Flamengo foi campeão graças também à incompetência dos outros"

Do UOL, em São Paulo

26/02/2021 04h00

O Flamengo conquistou o seu segundo título consecutivo do Brasileirão tendo sido líder por apenas duas rodadas e contando com um empate em casa do Internacional, que tiraria o título do rubro-negro caso vencesse o Corinthians na última rodada. Mas a competição teve outros postulantes à taça que ficaram pelo caminho e falharam quando demonstraram que poderiam despontar, casos do próprio Inter, do São Paulo e do Atlético-MG.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte — com os jornalistas Vinícius Mesquita, Renato Maurício Prado, José Trajano e Alicia Klein —, Trajano afirma que a conquista do time comandado por Rogério Ceni se deve não apenas ao elenco superior e os próprios méritos, mas também aos fracassos dos concorrentes no momento em que tiveram suas oportunidades de abrir vantagem.

"Eu só quero incluir entre os heróis do título rubro-negro a incompetência dos adversários. O Flamengo foi campeão graças também à incompetência do São Paulo, do Atlético-MG e do próprio Internacional, que lideraram o campeonato, tiveram a oportunidade de disparar, e foram perdendo o gás, perdendo pontos, sendo derrotados aqui e ali", afirma Trajano.

"Permitiram ao Flamengo, que tem o melhor elenco, tem bons jogadores, o Flamengo foi chegando e, depois que chegou, não tinha mais jeito e aí foi campeão, mas na incompetência de vários times que estiveram lá em cima, a incompetência desses times permitiu que o Flamengo chegasse e fosse bicampeão", completa.

O jornalista afirma que não dá para tirar os méritos do Flamengo, mas também é preciso citar a forma como times que criaram a expectativa pelo título acabaram ficando pelo caminho e deram a oportunidade para que o talento dos jogadores rubro-negros pudesse decidir na reta final.

"Tem méritos, claro, mas a incompetência do São Paulo, que conseguiu, aos trancos e barrancos, ficar no G4, tem que ser registrada. O São Paulo tinha sete pontos na frente, e foi desmilinguindo e desmilinguindo. O Atlético-MG do Sampaoli, que pintava, grande revolução do futebol brasileiro, desmilinguiu. O Internacional, que chegou até a boca do campeonato, até o finzinho, como campeão potencial. Então, juntou tudo isso, botou no liquidificador, mais o talento de alguns jogadores do Flamengo acima da média e deu o Flamengo bicampeão", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol