PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Crespo resolve burocracias e deve dirigir São Paulo em estreia do Paulista

Hernán Crespo (de branco ao centro) conversa com os jogadores do São Paulo - Reprodução/Twitter SPFC
Hernán Crespo (de branco ao centro) conversa com os jogadores do São Paulo Imagem: Reprodução/Twitter SPFC

Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

26/02/2021 12h33

Crespo está pronto para estrear pelo São Paulo no jogo de domingo (28), diante do Botafogo-SP, pela primeira rodada do Campeonato Paulista. O estafe do treinador confirmou ao UOL Esporte que o técnico conseguiu toda a documentação necessária para iniciar o trabalho à frente do clube. Falta a publicação do contrato no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF.

O argentino conseguiu regularizar a documentação com o consulado de seu país e já está autorizado a morar e trabalhar no Brasil. Ele, inclusive, comandará a atividade da tarde de hoje (26) no CT da Barra Funda. O estrangeiro é esperado no local para o trabalho com os seus comandados.

"O Crespo, quando chegou, fez uma apresentação, conversamos. Antes do jogo contra o Flamengo, ele conversou separadamente com os atletas. Tem ido ao CT, mas não tem participado dos trabalhos de campo. Nesta sexta (26) com certeza ele vai estar no campo, trabalhando, e estaremos lá para ajudar", adiantou o técnico interino Marcos Vizolli na noite de ontem (25), após a vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo no Morumbi.

A presença de Crespo na atividade de hoje deve implicar em mudanças na forma de jogar da equipe. O argentino já havia se reunido com os atletas e membros da comissão técnica interina, liderada por Marcos Vizolli, desde a sua apresentação. Agora, ele terá a incumbência de dirigir o time às margens do gramado.

Hernán Crespo assinou contrato com o São Paulo por duas temporadas. O vínculo do técnico no Morumbi se encerra em dezembro de 2022. Ele contará com cinco auxiliares em sua comissão — o assistente Juan Branda, os preparadores físicos Alejandro Kohan e Gustavo Satto, o preparador de goleiros Gustavo Nepote e o analista de desempenho Tobías Kohan.

São Paulo