PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Rafael Oliveira: Casemiro é um jogador insubstituível no Real Madrid

Do UOL, em São Paulo

25/02/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Real Madrid conseguiu sair em vantagem no primeiro jogo do confronto com a Atalanta pelas oitavas de final da Liga dos Campeões ao vencer em Bergamo por 1 a 0, tendo atuado com vários desfalques, mas o time também sofreu uma baixa importante para a partida de volta, com o volante brasileiro Casemiro suspenso após receber o terceiro cartão amarelo.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte, Rafael Oliveira analisa a falta que Casemiro deve fazer ao time comandado por Zinedine Zidane na segunda partida do confronto por não ter um jogador com as mesmas características no elenco.

"O Casemiro é um cara insubstituível hoje no elenco do Real Madrid e não é de agora também, porque o jogador que mais se aproximou de fazer essa função, foi o Marcos Llorente, que acabou indo para o Atlético de Madri e hoje faz de tudo com o Simeone, é atacante, é ponta pela direita, lateral direito, pode ser volante, mas no Real Madrid ele ia bem quando substituía o Casemiro como esse primeiro volante, o Real Madrid não tem esse jogador como opção para o banco", afirma Rafael.

"O Valverde, que pode ser a opção para encorpar o meio ali, também é outro que está se recuperando de lesão muscular, então não dá para saber qual vai ser a condição pensando na volta. É um desfalque gigante, ainda mais diante de um adversário complicado como é a Atalanta, um time muito duro de jogar contra e que condiciona totalmente o seu jeito de jogar, seja pela forma de marcar ou de atacar. No ter o Casemiro contra uma Atalanta com 11, significa não ter quem melhor protege a área contra um time que costuma ter a bola no campo de ataque", completa.

Em relação ao jogo no qual o Real Madrid derrotou a Atalanta, Julio Gomes chama a atenção para a forma como mais uma vez Casemiro escapou de ser expulso por uma simulação de pênalti no final da partida e, sem saber quantos desfalques deste jogo poderão estar de volta, a ausência do brasileiro tem peso ainda maior.

"O Casemiro tem uma capacidade de não ser expulso que é um negócio inacreditável, ao longo da carreira dele, o que eu já vi de jogo que você fala 'nessa ele vai levar um vermelho', mas não leva, leva o amarelo, mas não leva o vermelho. Hoje ele simulou um pênalti no final do jogo, achei que o juiz fosse dar o segundo amarelo para ele, mas não deu, eu não daria também", afirma Julio.

"A gente imagina que o Real Madrid vá ter alguns de seus lesionados de volta, jogou sem o Benzema e o Sergio Ramos, que são os dois nomes principais, mas sem o Carvajal, Militão, Marcelo, Odriozola, Valverde, Hazard, o Hazard nem dá para considerar mais desfalque porque o cara mais fica fora do que joga, sem o Rodrygo, enfim, sem muita gente. Dá para imaginar que alguns desses caras vão voltar, mas o Casemiro a gente já sabe que não vai estar, porque levou o segundo amarelo, e a importância tática do Casemiro é brutal", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol