PUBLICIDADE
Topo

Grêmio

Renato manda recado e quer garantia de investimento para ficar no Grêmio

Renato Gaúcho não garante permanência no Grêmio e irá conversar após competições - Fernando Soutello/AGIF
Renato Gaúcho não garante permanência no Grêmio e irá conversar após competições Imagem: Fernando Soutello/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

16/02/2021 04h00

As palavras de Renato Gaúcho foram claras. Após a derrota para o São Paulo, o treinador falou em "investimento" quando questionado sobre renovação com Grêmio e o interesse do Atlético-MG. O recado para a direção do clube exige maior possibilidade de contratação e monta um cenário inédito na atual passagem.

Renato nunca atrelou permanência a qualquer coisa. Mas, ao se aproximar do fim de mais uma temporada no comando do Tricolor, Portaluppi entendeu que é o momento de pedir contratações mais pesadas para seguir colocando o time no caminho das vitórias.

"Vocês têm que botar na balança uma coisa. E isso não é uma crítica a um clube ou outro. Uma coisa é você investir bastante para chegar e, na hora do vamos ver, atropelar todo mundo. Outra coisa é os pés no chão como o Grêmio sempre trabalhou. A gente entra em três competições e sai de uma, parece que o mundo acabou. Nós não investimos nada, praticamente. Essas coisas devem ser faladas também. A cobrança, quando pudermos gastar X para contratar, pode ter. O Grêmio não investiu e chegou em três competições", disse.

"Tem grandes clubes que investiram, jogaram só uma competição e não vão ganhar. É botar na balança e ver: vamos investir e ganhar, que as chances vão aumentar, ou vamos investir e rezar? Essa cobrança quando sai de uma competição, não é bem assim porque no futebol você tem que ter jogadores diferenciados, que podem decidir, que cheguem para ser campeões. Temos um grupo muito bom, toda hora chegamos, mas não vamos ganhar todas. Essas coisas têm que colocar na balança. Investiu, pode cobrar bastante. Não investiu, pode cobrar, mas tem tempo, prazo, até um certo ponto para se cobrar. Isso vocês também tem que pensar. Todo mundo quer chegar em todas, mas muitos investem. Para chegar, tem que investir, se não chegar a cobrança não pode ser tão grande", completou.

Diferentemente do Grêmio, o Atlético-MG, que manifestou interesse na chegada do treinador caso perca Jorge Sampaoli, gastou aproximadamente R$ 200 milhões para montar o time na atual temporada. Já sem chances de conquistar o Brasileiro, o Galo venceu apenas o Estadual.

"Pela cobrança, parece que o Grêmio investiu R$ 200 milhões, R$ 300 milhões. Eu estou aqui há quatro anos e meio. Se você fizer as contas, o Grêmio já faturou quase R$ 1 bilhão em venda de jogadores. Está ruim? Ganhou sete títulos. Está ruim, então o que está bom? Quer ganhar mais títulos? Vamos investir mais. É simples. No futebol é assim. E olha que o Grêmio ganha, briga, chega em todas, sem investir. Uma cobrança é uma coisa, cobrar demais é outra. Vamos investir, e a cobrança pode aparecer", disparou Portaluppi.

Direção se manifesta no sentido contrário

Após as palavras de Renato Gaúcho, claramente solicitando investimento maior para renovar contrato com o Grêmio, o vice de futebol Paulo Luz se manifestou no sentido contrário. O dirigente disse que o clube irá avaliar qualquer movimento e que, como sempre, agirá de acordo com sua condição financeira.

"O Renato falou que o Grêmio investe com os pés no chão, e que ele até concorda com isso. O que ele fez foi um comparativo, com grandes clubes, como Atlético-MG e Flamengo, que fazem investimentos milionários. E nós fizemos investimentos de acordo com nossa capacidade financeira. Foi isso que ele quis expressar. E eu disse também que caso haja uma definição, e tenho entendimento que se houver o interesse, a comissão técnica deva ter continuidade no trabalho. Nós vamos, no momento adequado, com a presidência, comissão técnica, vice-presidência de futebol e Conselho de Administração, definir qual o grau destes investimentos considerando eventuais carências pontuais que sejam realmente necessárias", salientou.

Luz sublinhou a chegada de Diego Souza como exemplo de acerto com baixo custo (jogador estava sem contrato) e ainda disse que o Tricolor fez investimentos, sim, como nas contratações de Pinares e Churín, que custaram, juntos, R$ 20 milhões.

"O Grêmio é um clube muito grande, forte, vitorioso, que sempre fez as aquisições pontuais como fizemos recentemente com os atletas que trouxemos da América do Sul. E também vamos pensar... Só se recorda neste momento em nome da derrota do sentimento de frustração, mas temos alguns jogadores e vou dar o exemplo do Diego Souza, que hoje é o maior artilheiro do Brasil na temporada, e que chegou na temporada 2020 e já renovamos até o final deste ano", completou.

Renato Gaúcho só irá conversar sobre renovação de contrato com Grêmio após a conclusão do Brasileirão e da final da Copa do Brasil. O clube mantém tranquilidade e não vê influência do interesse do Atlético-MG na negociação que será tratada pelo presidente Romildo Bolzan Júnior com o treinador. A relação entre eles é firme e positiva, algo que pode ajudar na ampliação do vínculo que dura desde 2016 com o clube.

Grêmio