PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

São Paulo tem interesse no zagueiro Kanu, do Botafogo, e estuda proposta

Kanu, zagueiro do Botafogo - Vitor Silva/Botafogo
Kanu, zagueiro do Botafogo Imagem: Vitor Silva/Botafogo

Alexandre Araújo, Bernardo Gentile e Thiago Fernandes

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP)

11/02/2021 04h00

Já acertado com o técnico argentino Hernán Crespo, o São Paulo também analisa reforços para o elenco no mercado da bola. Neste cenário de prospecção, o zagueiro Kanu, do Botafogo, é um dos jogadores na mira do Tricolor paulista e há conversas iniciais entre as partes.

A diretoria do clube paulista teve contato com pessoas que gerenciam a carreira de Kanu, de 23 anos, e com nomes ligados ao Botafogo. Segundo o UOL Esporte apurou, o plano inicial seria uma proposta pela compra de 50% dos direitos econômicos, com valor entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões.

Na campanha ruim do Botafogo no Campeonato Brasileiro, com rebaixamento decretado na 34ª rodada, Kanu foi um dos poucos nomes a se destacar. No Alvinegro desde 2014, quando chegou para o time sub-17, ele foi promovido em 2019 e se tornou titular no ano passado, ao lado de Marcelo Benevenuto, de quem já havia sido companheiro na base.

Em abril do ano passado, o contrato do zagueiro com o Botafogo foi renovado até o fim de 2022. Atualmente, o Glorioso tem 80% dos direitos do jogador.

Em meio a uma reformulação no elenco, o Alvinegro tem Kanu nos planos, mas, ao mesmo tempo, vê no jogador a oportunidade de realizar uma transação e "fazer caixa" para aliviar um pouco a crise financeira que atravessa — o clube já sabe que enfrentará uma drástica redução orçamentária em relação aos direitos de TV ao cair para a Série B.

Recentemente, inclusive, o zagueiro esteve perto do adeus a General Severiano. O Cruz Azul, do México, tentou a contratação em um vínculo por empréstimo com opção de compra, mas os clubes não chegaram a um denominador comum em relação aos valores, e o negócio estagnou.

Na ocasião, o Glorioso pediu 400 mil dólares, cerca de R$ 2,1 milhões, pelo empréstimo e, ao fim deste período, algo em torno de 4 milhões de dólares, aproximadamente R$ 21 milhões na cotação atual, para que os mexicanos adquirissem os direitos. Vale ressaltar que, caso o pagamento fosse feito em julho, o valor seria 3,2 milhões de dólares, R$ 17 milhões.

São Paulo