PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Volpi falha, mas São Paulo busca empate com Ceará e segue sem vencer no ano

Do UOL, em São Paulo

10/02/2021 23h03

O jejum do São Paulo em 2021 continua. O time tricolor ficou no empate por 1 a 1 com o Ceará, hoje (10), no Morumbi, e completou sete rodadas sem vitória no Campeonato Brasileiro. Essa foi a primeira partida da equipe após a demissão do técnico Fernando Diniz —o auxiliar Marcos Vizolli foi o comandante, interinamente, enquanto Hernán Crespo não é anunciado.

Em sua casa, na Argentina, Crespo assistiu a um São Paulo que apresentou futebol convincente ao menos nos primeiros minutos. Mas, em termos de resultados, o São Paulo vive um declínio que parece interminável. A equipe não vence há 46 dias, mas ainda conseguiu terminar a 35ª rodada do Brasileirão no G4, grupo de times que obtêm vaga direta na fase de grupos da próxima edição da Libertadores. Logo atrás vêm Fluminense, com 57, e Grêmio, com 56.

O desfecho da jornada poderia ter sido ainda pior para o Tricolor. Depois de desperdiçar várias chances no primeiro tempo, o time levou o primeiro gol da partida nos minutos finais do segundo tempo em falha feia do goleiro Tiago Volpi, que tentou driblar. No sufoco, porém, o Luciano anotou pelo empate.

O resultado levou o São Paulo a 59 pontos, ocupando o quarto lugar —está a sete pontos do líder Internacional, faltando apenas três rodadas para o fim do Brasileirão. Já o Ceará completou três partidas sem vitória e ficou estacionado nos 46 pontos, ocupando o 12º lugar. O empate deixou a equipe distante da zona de classificação para a Libertadores.

Na próxima rodada, o São Paulo tentará a recuperação diante do Grêmio, em Porto Alegre (RS), no próximo domingo (14), às 20h30. Já o Ceará voltará a atuar em casa contra o Fluminense, na segunda-feira (15), às 20h.

O melhor: Richard

A lei do ex funcionou no Morumbi na atuação do goleiro do Ceará. Revelado pelo São Paulo, Richard parou o Tricolor no primeiro tempo com boas defesas. Na melhor delas, ele tirou o perigo com os pés após um cabeceio à queima-roupa de Luciano. Se o time alvinegro saiu da capital paulista com um ponto, muito se deve à atuação dele.

O pior: Volpi

O goleiro do São Paulo quase não trabalhou durante todo o jogo. Mas foi dele a falha mais bizarra da partida. Com a confiança de ser um dos melhores jogadores do time no Brasileirão, ele tentou sair jogando, foi desarmado e permitiu que Léo Chu abrisse o placar para o Ceará nos acréscimos. No fim, Luciano salvou e evitou a segunda derrota consecutiva do Tricolor.

Começo avassalador do Tricolor

A apatia que tomou conta do time do São Paulo nas rodadas passadas parecia ter ficado para trás no começo do duelo contra o Ceará. Nos primeiros sete minutos, o Tricolor criou quatro grandes oportunidades e por pouco não abriu o placar. Teve chute de fora da área de Daniel Alves e Pablo e teve finalização à queima-roupa de Luciano e Igor Gomes. E todas elas foram defendidas pelo goleiro Richard.

Mas aí veio o apagão no ataque

Depois de um início que incomodou a defesa cearense, o São Paulo tirou o pé do ataque. Apesar de ter o controle das ações e não dar chances ao adversário, o Tricolor demorou 20 minutos para voltar a incomodar Richard. Isso só aconteceu aos 27 minutos em um chute rasteiro de Pablo, que Richard tirou o perigo com os pés.

VAR anula após gol perdido

Um lance revisado pelo VAR anulou o gol que abriria o placar para o São Paulo. Tchê Tchê, aos 29 minutos, pegou rebote do goleiro Richard e mandou para o gol, mas ele estava impedido. A origem do impedimento aconteceu em um cabeceio de Luciano após cruzamento da intermediária. O centroavante desviou para o chão e perdeu um gol feito, obrigando Richard a fazer sua sexta defesa na partida. Foi mais uma chance desperdiçada pelo Tricolor.

Vina escondido

Artilheiro do Ceará com 12 gols, Vina foi um fator importante para o desempenho ruim do time alvinegro no primeiro tempo. A equipe dirigida por Guto Ferreira não criou nenhuma oportunidade clara de gol. E muito disso se deve a fato de que seu principal jogador estava escondido no meio da defesa do São Paulo. Rick, pelo lado esquerdo, era a principal peça ofensiva do Ceará, mas igualmente não levou perigo.

Baixo nível na etapa final

Se o primeiro tempo teve boas oportunidades criadas pelo São Paulo, os últimos 45 minutos foram sofríveis. Muita marcação, faltas, reclamação e pouco futebol marcaram o duelo no Morumbi. Do lado tricolor, a melhor chance saiu em um cabeceio de Pablo para fora após cobrança de escanteio. Do lado alvinegro, Saulo Mineiro se infiltrou na área, mas não encontrou brecha na conclusão diante da boa saída do gol de Tiago Volpi.

Demora nas substituições

Mesmo precisando da vitória para se recuperar, o técnico Marcos Vizolli esperou passar mais da metade do segundo tempo para mudar o time do São Paulo. Aos 33 minutos, Gonzalo Carneiro e Toró entraram nos lugares de Pablo e Igor Gomes para dar um novo enquadramento ofensivo ao time. Mas o que se viu foi um time que ainda encontrou dificuldade para furar o bloqueio cearense e que só conseguiu seu gol nos acréscimos após ter saído atrás no placar.

Final eletrizante

E em um segundo tempo sem grandes emoções, saíram dois gols quando menos se esperava. Aos 47 minutos, o Ceará aproveitou falha de Tiago Volpi para abrir o placar. Léo Chu desarmou o goleiro do São Paulo na entrada da área e só precisou tocar a bola para gol vazio. Cinco minutos depois, o Tricolor buscou a igualdade em um lance confuso. Após jogada de Carneiro pelo lado direito, a bola sobrou para Luciano mergulhar de cabeça e empatar.

Crespo estava de olho

Hernán Crespo já tem um acordo verbal com o São Paulo e pode ser anunciado como novo treinador do clube até esta sexta-feira (12). E para começar a se familiarizar com o elenco, o argentino assistiria à partida contra o Ceará para avaliar os jogadores que teria à disposição. Crespo ainda não tem data para chegar ao Brasil e viria ao São Paulo com um contrato de dois anos.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 x 1 CEARÁ

Motivo: 35ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 10 de fevereiro de 2021
Horário: 21h (de Brasília)
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (DF)
VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Cartões amarelos: Samuel Xavier, Fernando Sobral, Tiago e Charles (Ceará); Pablo, Juanfran, Toró e Igor Gomes (São Paulo)
Gols: Léo Chu, aos 47min do segundo tempo (Ceará); Luciano, aos 51min do segundo tempo (São Paulo)

SÃO PAULO
Tiago Volpi; Juanfran (Galeano), Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Dani Alves, Tchê Tchê e Igor Gomes (Toró); Luciano e Pablo (Carneiro). Técnico: Marcos Vizolli

CEARÁ
Richard; Samuel Xavier (Eduardo), Tiago, Klaus e Bruno Pacheco; Fabinho, Fernando Sobral, Vina e Lima (Léo Chu); Rick (Charles) e Cléber (Saulo Mineiro). Técnico: Guto Ferreira

Futebol