PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Ser eliminado na semifinal do Mundial é vexame ou não? Blogueiros opinam

Técnico Abel Ferreira abraça Viña após eliminação do Palmeiras do Mundial de Clubes - REUTERS/Mohammed Dabbous
Técnico Abel Ferreira abraça Viña após eliminação do Palmeiras do Mundial de Clubes Imagem: REUTERS/Mohammed Dabbous

Do UOL, em Santos (SP)

08/02/2021 11h38

Classificação e Jogos

O Palmeiras não se encontrou diante do Tigres e acabou derrotado pelos mexicanos por 1 a 0 no último domingo (7), dando assim adeus ao Mundial de Clubes 2020 ainda nas semifinais.

Com o revés, o Alviverde se juntou a Atlético-MG e Internacional e se tornou o terceiro clube brasileiro a ser eliminado na semi do Mundial. O Galo foi superado pelo Raja Casablanca por 3 a 1, em 2013, enquanto o Colorado perdeu do Mazembe por 2 a 0, em 2010.

Ser eliminado na semifinal do Mundial é vexame ou não? Fizemos essa pergunta aos colunistas do UOL Esporte. Veja o que eles responderam:

Só pra quem vive noutro planeta e ainda pensa que o futebol brasileiro é o melhor do mundo. A verdade dos fatos é: hoje temos um futebol muito mais parecido com o que se joga no México do que com aquele que se pratica na elite europeia.
ANDREI KAMPFF

No caso do Palmeiras, não há vexame porque o Tigres foi, sem dúvida, o time mais difícil que um sul-americano já enfrentou na semifinal de um Mundial. O time tem um trabalho de dez anos do mesmo técnico, investimento alto e, inclusive, chegou à decisão da Libertadores quando os mexicanos ainda eram participantes.
DANILO LAVIERI

Claro que não! Aos menos pra quem faz jornalismo e não trolagem jornalística.
JUCA KFOURI

Qualquer derrota ou eliminação pode ser vexame, independentemente da fase ou do campeonato. Ser goleado pode ser um vexame na etapa inicial da Copa do Brasil ou mesmo na semifinal do Mundial, por exemplo. Especificamente o Palmeiras ontem não foi: o Tigres tem um bom time, bem treinado e montado.
MARCEL RIZZO

Não é um vexame, mas uma derrota como a de domingo, com o paupérrimo futebol apresentado pelo Palmeiras, deveria ser encarada de frente, com a identificação das limitações do trabalho em desenvolvimento, mas sem ignorar a pobreza do jogo apresentado pelo time brasileiro, não apenas na derrota para o Tigres, mas também em seus dois jogos anteriores por competição internacional, a derrota para o River Plate e a vitória sobre o Santos. O resultadismo midiático, com olhos fechados diante do que o campo nos mostra, prejudica o clube e o futebol praticado no país.
MAURO CEZAR

Depende do adversário. Mazembe e Raja Casablanca, sim. Tigres, não.
MENON

O Palmeiras pagou um grande mico, sim! Nem tanto pelo resultado, e sim por aceitar bovinamente o baile do Tigres. Era para ter sido 3 ou 4 a 0! E, tivesse dado contra os mexicanos a mesma sorte que deu contra River e Santos, teria grandes chances de levar uma goleada de dois dígitos contra o Bayern.
MILTON NEVES

Da maneira como o Palmeiras caiu, perdendo para um time que tem bons jogadores, como Quiñones, Rafael Carioca e Gignac, não foi um vexame. Foi uma decepção porque a equipe de Abel Ferreira poderia ter jogado muito mais.
PERRONE

No cenário atual do futebol brasileiro de jeito nenhum. O vexame poderia ter sido as circunstâncias da derrota, mas não a derrota em si. O Palmeiras perdeu para um time tão bom quanto ele, com vários jogadores que seriam titulares no seu time. E apenas por 1 a 0. Não tem como classificar esse resultado como vexame.
RAFAEL REIS

Não acho que foi vexame. O Tigres eliminou o Internacional de uma semifinal de Libertadores em 2015 e ninguém falou em vexame. Acho essa eliminação do Palmeiras bem diferente das quedas do Internacional para o Mazembe (2010), do Atlético-MG para o Raja Casablanca (2013) e do River Plate para o Al Ain-EAU (2018). Mas pela qualidade do elenco, o Palmeiras poderia ter apresentado um futebol melhor.
RODOLFO RODRIGUES

Depende da forma e pra quem é a eliminação. No caso do Palmeiras passa muito longe de ser um vexame. É decepcionante, mas o Tigres tem um bom time e um atacante de nível altíssimo como o Gignac. O problema é ficar com a sensação do Tigres não ser tão bom em virtude do jogo contra o Ulsan Hyundai. Não se avalia uma equipe somente por uma partida. O trabalho do clube mexicano é bem sólido e dominante em seu continente há anos. Tem totais méritos em decidir o Mundial.
RODRIGO COUTINHO

Na maioria dos casos, não é um vexame cair na semifinal do Mundial. E não é no caso do Palmeiras eliminado por um Tigres que é melhor do que a equipe alviverde. O fato de não ser uma vergonha, no entanto, não apaga o fato de que faltou futebol à equipe brasileira.
RODRIGO MATTOS

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Palmeiras