PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Palmeiras pagou os 25% dos salários dos atletas que cortou na pandemia

Maurício Galiotte levanta a taça da Copa Libertadores, após o título do Palmeiras - Cesar Greco
Maurício Galiotte levanta a taça da Copa Libertadores, após o título do Palmeiras Imagem: Cesar Greco

Thiago Ferri

Do UOL, em São Paulo

01/02/2021 12h00

Além da premiação pelo título da Copa Libertadores que vão receber, os jogadores do Palmeiras já reembolsaram os 25% do salário em carteira que tiveram cortados por três meses durante a pandemia do novo coronavírus. Isto fez parte de um acerto entre a diretoria e atletas à medida que a equipe foi avançando nas competições.

O presidente Maurício Galiotte fez o seguinte combinado: se o Verdão chegasse a uma final e outra semi entre Libertadores e Copa do Brasil, usaria parte das premiações para devolver o valor cortado em carteira. Essa quantia não retornaria inicialmente, diferentemente dos direitos de imagem de 2020, parcelados para o decorrer de 2021.

Como chegou nas duas finais e teve um aumento nas bonificações da CBF e Conmebol, o clube pagou este valor. A avaliação interna é de que os jogadores foram parceiros no auge da crise financeira pela covid-19 e deram resultados em campo.

Isto significa que não há pendências com o grupo e, na prática, os jogadores vão receber integralmente seus salários de todo o ano de 2020. Na época, o corte de 25% em carteira foi uma forma de evitar demissões de funcionários com vencimentos mais modestos.

No acordo feito durante a pandemia, os direitos de imagem entre maio e outubro do ano passado vão ser depositados em parcelas neste ano. Desde agosto, a parte dos vencimentos em carteira já estava sendo paga integralmente, enquanto os direitos de imagem voltaram a cair para o grupo no mês correto em novembro.

De acordo com a lei, os vencimentos precisam ser divididos da seguinte forma: pelo menos 60% em carteira e no máximo 40% em direitos de imagem e luvas. Além do elenco, entraram no corte durante a pandemia o diretor de futebol Anderson Barros e o gerente Cícero Souza.

O Palmeiras vai receber US$ 15 milhões (R$ 81,9 milhões) pelo prêmio de campeão da Libertadores, além de mais R$ 12 milhões como bônus da Crefisa. Se vencer também a Copa do Brasil, o Verdão vai embolsar cerca de R$ 150 milhões, contando as duas competições.

Palmeiras