PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Em 3 meses, Abel supera Fla de Jesus e se prepara para tirar Inter da fila

Abel Braga recuperou a autoestima do elenco do Inter e colocou nos trilhos do título - Ricardo Duarte/Inter
Abel Braga recuperou a autoestima do elenco do Inter e colocou nos trilhos do título Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

01/02/2021 12h00

Jorge Jesus e Abel Braga tiveram destinos entrelaçados em 2019. O treinador português foi quem substituiu o atual líder do Campeonato Brasileiro no Flamengo, iniciando uma trajetória de sucesso. Na ocasião, Abel se sentiu "traído" pela diretoria e deixou o Rubro-Negro magoado. Ontem, ao comandar o Internacional na partida em que bateu um recorde do português, o brasileiro pôde se sentir um pouco "vingado".

Abel Braga ainda não completou três meses de Inter. Apenas no dia 10 de fevereiro é que o comandante terá atingido o terceiro mês no comando do Colorado. Com pouco tempo, assumindo após uma traumática saída de Eduardo Coudet, ele já conseguiu enfileirar bons resultados.

Jesus também pegou o Flamengo no meio da temporada. Foi anunciado em 1º de junho para assumir o lugar de Abel Braga, que pediu demissão ao saber que a diretoria já procurava substituto.

Abel, sempre que pode, diz que seu trabalho por lá não foi ruim. "Tudo que eu disputei pelo Flamengo eu ganhei. Fui a melhor campanha da fase de grupos da Libertadores, ganhei o Carioca, a Florida Cup, deixei meio caminho andado pois tinha vencido o Corinthians na Copa do Brasil", disse, em uma das entrevistas coletivas já no Inter. Mas veio a troca e o desgosto.

Jesus chegou a ficar mais de 20 jogos sem perder pelo Flamengo, considerando todas as competições. Mas uma de suas marcas foi rompida por Abel pelo Inter.

O português tinha também perto de três meses de comando quando venceu Grêmio, Vasco, Ceará, Palmeiras, Avaí, Santos, Cruzeiro e Inter, interrompendo a série de vitórias no empate com o São Paulo.

Em período parecido, também assumindo o time no meio da temporada, Abel fez mais. Bateu Botafogo, Palmeiras, Bahia, Ceará, Goiás, Fortaleza, São Paulo, Grêmio e Red Bull Bragantino, se tornando o time com a maior série de vitórias consecutivas da história do Brasileirão de pontos corridos.

Jesus conquistou o nacional e a Libertadores e na temporada seguinte fiu para o Benfica. Abel, com os feitos que já atingiu, colocou o Inter no caminho para terminar com um longo jejum. Desde 1979 que o Colorado não conquista um Campeonato Brasileiro.

"As coisas começaram a acontecer depois do jogo contra o Boca. Ali nós começamos a sentir que havia uma possibilidade muito grande, uma força dentro de cada jogador. Ali foi a grande mudança, o momento que nós pulamos a cerca e começamos a acreditar cada vez mais em nós mesmos. Fico contente, satisfeito, é a primeira vez que isso acontece nos pontos corridos. É um trabalho de todos, não só meu ou dos atletas, mas ali dentro tem 30 ou 40 pessoas que trabalham pela equipe, dentro do CT", afirmou o treinador.

Abel mudou a perspectiva do Inter. Os resultados, a crença, a autoconfiança de um time que viveu um vice-campeonato da Copa do Brasil em 2019, viu o rival conquistar vários títulos recentes e amargou queda para Série B pela primeira vez na história em 2016. Agora, também rompeu uma marca pessoal, bateu uma série do treinador que ocupou seu lugar no Flamengo e mira a taça para coroar seu "renascimento".

"O Abelão chegou aqui e em nenhum momento ele titubeou de tomar a decisão de assumir o Inter. Isso foi importante para nós. Ele sempre foi muito convicto do que estava fazendo. Nós entendemos o que ele queria, confiamos no que ele falava. A chave virou. O Abelão é um pilar para o nosso ambiente, é um cara que segura a onda, que lidera a gente. Ele tem uma liderança muito positiva, confiamos muito nisso. Olhamos para ele para escutar o que ele tem para falar, e é o que iremos fazer. Contra o São Paulo, o Abel ganhou o jogo. Hoje (contra o Bragantino), de novo. No intervalo ele mudou o jogo, para ficarmos mais confortáveis. Eu tinha trabalhado com ele quando tinha 17 ou 18 anos, ele é uma referência. Estar com ele em um clube onde ele é tão vitorioso, é muito bom", elogiou o goleiro Marcelo Lomba.

O próximo compromisso do Inter será contra o Athletico Paranaense, quinta-feira, fora de casa. O Colorado lidera o Brasileirão com 65 pontos.

Internacional