PUBLICIDADE
Topo

Abel se emociona com Maracanã e quer ficar na história do Palmeiras

Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, anda pelo gramado do Maracanã no último treino antes da final da Libertadores - WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO
Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, anda pelo gramado do Maracanã no último treino antes da final da Libertadores Imagem: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

Thiago Ferri

Do UOL, no Rio de Janeiro

29/01/2021 14h49

Abel Ferreira, do Palmeiras, disse que estar no Maracanã lhe deu "pés de galinha" na pele. O técnico concedeu entrevista coletiva na véspera da final da Libertadores, marcada para amanhã (30) contra o Santos, às 17h. O português chamou o estádio do Rio de Janeiro (RJ) como "templo do futebol".

"Estava a falar e estou com pé de galinha, porque eu sempre ouvi falar do Maracanã como o templo do futebol. É uma oportunidade única, um desafio, uma emoção, uma honra, um prazer estar aqui hoje e amanhã a disputar um título. Maracanã para mim é o templo do futebol", disse Abel.

Abel ainda falou sobre o tamanho de uma partida como a final, em jogo único, mas ressaltou que o foco precisa ser o mesmo do restante da competição.

"Nos preparamos pelos jogos que fizemos. Não vamos alterar nossos processos, o que pensamos e o que nos trouxe até aqui. É algo midiático, primeira vez com tantos jornalistas na minha frente, diferente do jogo normal. Recebi mensagens de todo lado, alguns que nem sabiam que existiam, que aparecem neste momento. Nosso foco tem que ser o mesmo, aquilo que controlamos", afirmou.

"Prefiro sentir toda a ansiedade de estar aqui, do que em casa no sofá, assistindo a finais. Somos privilegiados por desfrutar, são momentos únicos na vida. Ou ficamos na história e seremos eternos, mas temos de viver com prazer, fazer um jogo inteligente, equilibrado e focado no que controlamos. Foi para isso que eles trabalharam, fizeram sacrifícios por esta oportunidade. É dar o melhor. Que cada um dê seu melhor. É o que eu exijo a mim próprio."

O técnico evitou dar detalhes sobre a equipe e adotou mistério ao responder sobre a utilização de Felipe Melo. Recuperado de uma fratura no tornozelo esquerdo, ele voltou a atuar nos últimos dois jogos e sonha ganhar minutos. A tendência, apesar da resposta evasiva, é de que o camisa 30 comece no banco de reservas.

"Sobre o Felipe Melo, tenho sido honesto com a comunicação que tenho feito com vocês desde que cheguei aqui. O Felipe é o mais titular do Palmeiras, com uma experiência muito grande, com uma vibração enorme, que ajuda dentro e fora de campo. Ele pode ajudar, se vai ser de início ou entrando, pode ajudar a todos e a mim, porque é um colecionador de títulos. Faremos de tudo para ele acrescentar mais um aos que tem", avisou.