PUBLICIDADE
Topo

Futebol

MC Cabelinho admite "vício" em camisas de time e tem mais de 130 em coleção

MC Cabelinho afirmou que sua coleção tem mais de 130 camisas de time  - Reprodução/Instagram
MC Cabelinho afirmou que sua coleção tem mais de 130 camisas de time Imagem: Reprodução/Instagram

Flavio Latif

Do UOL, em São Paulo (SP)

28/01/2021 04h00

MC Cabelinho é um nome conhecido do entretenimento brasileiro. Além de ser um dos rappers mais comentados e escutados da nova geração, ele já atuou em uma novela da Globo, "Amor de Mãe", em 2019, onde vivia um MC — o que faz na vida real. Longe da vida de artista, o cantor de 25 anos tem uma paixão atrelada ao mundo do futebol: colecionar camisas de time.

Em entrevista exclusiva ao UOL Esporte, Cabelinho revelou que essa é uma paixão que vem desde a infância, quando vivia no PPG (conjunto de favelas Cantagalo-Pavão-Pavãozinho) e via outras pessoas na comunidade usando as camisas de time. No entanto, por causa das condições que tinha e pelo alto valor do produto, não conseguia comprar.

"Sou viciado em camiseta de time desde criança. Eu comecei a usar na época de 2016, quando comecei a fazer show e entrou uma grana. Mas foi em 2018 que comecei a comprar várias e é um produto caro, custa uns R$ 250, tenho muita blusa e continuo comprando. Hoje eu tenho uma coleção, são mais de 130 camisetas", afirmou.

MC Cabelinho - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

"A rapaziada no morro [PPG, no Rio de Janeiro] sempre teve camisetas de time e eu olhava e pensava: 'que bolada essa camisa, vai chegar minha hora'. Eu vou para todo lugar com camiseta de time, para festa, para o shopping, até em festa de 15 anos eu já fui com camiseta de time", acrescentou.

Cabelinho ressaltou que admira outros cantores que utilizam referências futebolísticas em suas letras, mesmo não tendo nenhuma música que faça menção direta ao esporte. Porém, o cantor fez questão de citar as camisas de time na música "Favela Venceu", com MC Hariel, lançada no segundo semestre do ano passado.

Vagabundo inveja meu pescoço, várias grama' de ouro
Meu arsenal de camisa de time
Gostar de mim agora é muito fácil
Mas não recordo de você no meu tempo de crise, bem difícil".
MC Cabelinho - Favela Venceu FT. MC Hariel (Prod. DJ Juninho)

Torcedor do Flamengo, Cabelinho afirmou que tem o sonho de ver a torcida rubro-negra fazendo uma "paródia" de alguma música sua e cantando em algum jogo com o Maracanã lotado. Além disso, ele afirmou que gostaria da volta de Jorge Jesus e da saída de Rogério Ceni.

"Eu queria um dia que a torcida do Flamengo fizesse uma paródia de uma música minha e cantasse no Maracanã lotado, que virasse uma música da torcida. Tomara que em um dos meus próximos lançamentos eles possam fazer isso", disse.

"Eu sou flamenguista, mas não sou viciado em futebol. Mas queria que o Jorge Jesus voltasse para o Flamengo. Não está maneiro, acho que o Rogério Ceni não se adaptou e não vai se adaptar, ele já teve muitas oportunidades", completou.

O próximo projeto de Cabelinho é o álbum de trap e rap, "Little Hair" ("Cabelinho" em inglês), com participações de Xamã e Orochi e lançamento previsto ainda para o primeiro semestre de 2021. O cantor indicou que uma das músicas terá a voz do atacante Bruno Henrique, do Flamengo, com a famosa entrevista após empate em 4 a 4 contra o Vasco, do Campeonato Brasileiro de 2019, na qual o jogador diz que o Rubro-Negro está em "outro patamar".

"Antes do meio do ano, o meu novo álbum 'Little Hair' vai ser lançado. Uma das músicas, não sei se vai se chamar assim, mas pode ganhar o nome de 'Outro Patamar', e no final a gente colocou aquele áudio do Bruno Henrique em uma entrevista no ano passado", concluiu.

Confira outros trechos da entrevista:

UOL Esporte: Algum jogador de futebol já te deu alguma camiseta?

MC Cabelinho: Eu já ganhei uma do Deyverson, na época que ele jogava no Palmeiras, e um amigo meu, o Bruno Tubarão, me deu uma do Red Bull Bragantino.

UOL Esporte: Tem amizade com algum jogador de futebol?

MC Cabelinho: O Lucas Paquetá, o Felipe Vizeu "abriram as alas" para mim. Em 2016, quando eu estourei, eles fizeram um vídeo no vestiário dançando minha música e a gente virou amigo. O Gabigol também me marcou uma vez em um story (no Instagram) ouvindo minha música "Favela Venceu". Fiquei muito feliz.

UOL Esporte: Você pretende usar referências do futebol nas suas letras?

MC Cabelinho: Eu acho muito bom colocar referências de futebol nas letras, mas não posso dizer que vou fazer porque música sai muito na hora, você cria na hora e, de repente, vem a ideia. No meu álbum novo, em uma das músicas, eu falo que sou o Dominic Toretto e a mulher dele, a Letty (referência ao filme Velozes & Furiosos). Eu gosto de usar esse tipo de referência.

UOL Esporte: Já teve alguma camiseta de time que você queria muito?

MC Cabelinho: Uma do Flamengo de 2005, e eu consegui, da época da Nike. Mas, hoje em dia, eu tenho a maioria.

UOL Esporte: Você tem algum sonho relacionado a futebol?

MC Cabelinho: Um dos meus sonhos era conhecer o Neymar. Acho que o Ronaldinho Gaúcho também, agora ele está gravando umas músicas, "A Tropa do Bruxo". Ele gravou com os meninos de Belo Horizonte (Djonga, Sidoka e MC Rick). Quando ele gravar com o pessoal do Rio de Janeiro, ele podia me chamar, eu toparia fácil.

UOL Esporte: Você considera a camisa de time como um objeto de desejo e ostentação no morro?

MC Cabelinho: Se a criança gosta de camiseta de time igual eu quando era criança, e ainda gosto, acredito que sim. Não posso dizer que é ostentação, mas eu tiro minha onda, posso comprar tudo que eu quero, mas não acho que usar camiseta de time é uma ostentação.

UOL Esporte: Como você faz as escolhas das camisas de time nos clipes que participa?

MC Cabelinho: Quando eu gravo um clipe, já penso na camisa que quero e, às vezes, para um clipe, a gente leva dois ou três looks. Se gravei o primeiro take com a camisa do Barcelona, eu levo todas as camisetas do Barcelona, várias opões do mesmo time, porque se eu usar uma do Barça, outra da Juventus e outra do Manchester fica tudo confuso.

UOL Esporte: Tem algum time do futebol europeu que você acompanha?

MC Cabelinho: Um time da Europa que eu gosto é a Juventus. Eu gostava antes do Cristiano Ronaldo chegar lá. Meu primeiro ídolo na Juventus, que até conheci pessoalmente, foi o Douglas Costa. A gente deu um rolê com ele e o Medina quando eu estava no Rio Grande do Sul, isso tem uns três anos, eu fiquei felizão de sair com eles. Depois, comecei a gostar do Cuadrado, do Dybala, do Pjanic (hoje no Barça), curto o PSG também.

Futebol