PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Renato ameaça jogar com reservas: "não querem o Grêmio campeão"

Do UOL, em São Paulo

24/01/2021 19h05

Classificação e Jogos

O técnico Renato Gaúcho, do Grêmio, mostrou uma grande dose de irritação após a derrota para o Internacional, hoje (24), no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro. Ao reclamar da atuação da arbitragem no clássico, ele ameaçou botar um "time de transição" para jogar as últimas rodadas da competição e preservar seus principais atletas para a decisão da Copa do Brasil.

"Se o presidente autorizar, vai jogar a transição porque essa vergonha a gente não precisa passar. Não querem que o Grêmio seja campeão? É carta marcada? É o Inter que tem que ser campeão? Ninguém está querendo tirar o mérito do Inter, mas todo mundo viu o que aconteceu aqui. Se eles queriam avacalhar o Campeonato Brasileiro, conseguiram", detonou Renato após a derrota por 2 a 1, que acabou com um tabu de 11 jogos sem triunfo colorado no clássico.

"Para passar essa vergonha, palhaçada que a gente viu aqui, é melhor botar a transição, e a gente se prepara para a final da Copa do Brasil. Dane-se se alguns clubes vão ser beneficiados. A gente quer ganhar, mas eles não deixam", completou o treinador.

A irritação de Renato o fez responder às críticas de que o Grêmio deixa de lado o Brasileirão para se dedicar aos torneios de mata-mata, como a Copa do Brasil e a Libertadores. "O clube foi criticado, eu e o presidente fomos criticados por não querer nada com o Brasileiro. E o Grêmio sempre quis. E todos vocês, que viviam criticando que o Grêmio não queria nada, talvez a partir de quinta-feira (jogo com o Flamengo), vocês podem ter esse discurso de que o Grêmio não quer ganhar."

Renato Gaúcho apontou duas reclamações no confronto. A pricipal delas foi o pênalti que determinou a vitória do Inter, com a bola batendo no braço de Kannemann quando ia em direção ao gol. E o outro foi um suposto pênalti sobre Ferreirinha.

"Eu sou o cara que procuro ver, e não importa se é a favor ou contra. A regra está aí. A bola raspa no braço do Kannemann, e o braço dele está encostado no corpo. Isso não é pênalti. E no pênalti do Ferreirinha, ele se dirigia ao gol e foi atropelado pelo jogador do Inter por trás."

Para Renato, o principal problema é o fato de o juiz principal não usar o equipamento de vídeo para observar se houve algum erro na decisão inicial. "Ele deu pênalti, prejudicou a equipe do Grêmio, e aí a decisão ficou com o VAR. E o Luiz Flávio não teve capacidade de andar 50, 70 meetros para olhar. Então o futebol brasileiro está nessa. Hoje o Grêmio foi prejudicado de novo por causa do VAR."

Com a derrota, o Grêmio ficou estacionado nos 51 pontos em sexto lugar. O Inter, que somou a oitava vitória consecutiva no Brasileirão, chegou aos 62 pontos e tem quatro de vantagem sobre o vice-líder São Paulo.

Futebol