PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Felipão cobra diretoria e diz que Cruzeiro precisa de ajuda financeira

Felipão, novamente, não confirmou permanência no Cruzeiro para 2021 - Bruno Haddad/Cruzeiro
Felipão, novamente, não confirmou permanência no Cruzeiro para 2021 Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

24/01/2021 18h56

Classificação e Jogos

Após o empate em 0 a 0 entre Cruzeiro e Náutico, hoje (24), no estádio Independência, na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, o técnico Luiz Felipe Scolari voltou a comentar sobre a grave situação financeira da Raposa. Para o treinador, que mais uma vez não confirmou sua permanência no comando técnico para a temporada 2021, somente com ajuda externa o clube poderá ter um ano melhor.

"Vejo que o Cruzeiro precisa de ajudas externas no aspecto financeiro para que se possa corrigir certas dificuldades. Sem isso, provavelmente, o Cruzeiro terá muito mais dificuldades do que teve neste ano [na verdade em 2020]. Acho também que o Cruzeiro através de sua direção e das pessoas que aqui trabalham devem ter um planejamento final de como conseguir o acesso à Série A no ano que vem". comentou.

Felipão está insatisfeito com promessas que a ele foram feitas antes da assinatura do contrato e que não foram totalmente concretizadas de outubro do ano passado até agora. O comandante, de forma sutil, mandou um recado para a diretoria confirmando o que o UOL Esporte publicou sobre a insatisfação do treinador com o trabalho dos dirigentes cruzeirenses.

"Nós não podemos ter uma situação de perda de seis pontos novamente, não podemos ter situação de salários em dificuldades como a gente está vivendo. Ou unem-se todos em prol de um ideal ou o Cruzeiro terá dificuldades de novo. É isso que posso fazer, isso que posso ajudar e o que vou dizer a todo mundo. Se não tivermos pessoas envolvidas com condições de ajudar o Cruzeiro no aspecto total financeiramente, o Cruzeiro vai passar mais dificuldades ainda", garantiu.

O Cruzeiro deve atualmente uma quantia salarial que se aproxima dos R$ 10 milhões. Valor esse que o clube não tem como pagar por falta de dinheiro em caixa. Recentemente, o presidente Sérgio Santos Rodrigues, em entrevista ao GE, disse que parte dos salários havia sido pago. Entretanto, o que o UOL Esporte apurou é que apenas um "vale de R$ 20 mil" foi dado a todos os atletas do elenco, independentemente de quanto cada um recebia. Informação essa antecipada pelo jornal Hoje em Dia, de Belo Horizonte.

Além dos problemas financeiros, o Cruzeiro ainda sofre com uma punição administrativa que afeta diretamente o lado desportivo. Por não pagar cerca de R$ 1,3 milhão ao PSTC, clube paranaense que detinha 20% do zagueiro Bruno Viana — vendido pela Raposa em 2016 ao Olympiacos-GRE — a Câmara Nacional de Resoluções de Disputas impede a equipe celeste de fazer qualquer inscrição de atletas.

De acordo com apurações do UOL, Felipão aguarda um convite de outro clube para deixar o Cruzeiro. Até o fim da Série B, que termina na próxima sexta-feira (29), o treinador vai aguardar antes de tomar a decisão se sai ou se fica na Toca II. O treinador não deseja, sem outra proposta, abrir mão da multa de R$ 10 milhões que teria direito caso fosse demitido pela atual diretoria estrelada.

No entanto, como o Cruzeiro está "quebrado", espera a decisão partir do próprio treinador para dar prosseguimento ao que pode ser planejado para a temporada 2021.

"Não dá [para confirmar se fica ou se sai], isso é um assunto que resolvo com o presidente quando eu entender que seja o local e o horário necessário. Quando tiver alguma coisa eu comunico a vocês, comunico se houve ou se não houve reunião, o que dá para fazer, o que não dá. Por enquanto não tenho nada para comunicar definitivamente não", disse ao finalizar a entrevista coletiva após o jogo com o Náutico.

Cruzeiro