PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

São Paulo tem volta do decisivo Luciano, mas perde zagueiro em 'final'

Luciano, atacante do São Paulo, deve estar à disposição de Fernando Diniz na noite de hoje (20) - Rubens Chiri / saopaulofc.net
Luciano, atacante do São Paulo, deve estar à disposição de Fernando Diniz na noite de hoje (20) Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

20/01/2021 04h00

Classificação e Jogos

O São Paulo aposta as suas fichas na volta de Luciano, recuperado de inflamação na perna esquerda, para voltar a vencer após quatro jogos de seca na temporada. Em que pese a volta do atacante, um dos principais nomes do time de Fernando Diniz, Robert Arboleda, estará fora do duelo que acontece no Morumbi, hoje (20), às 21h30 (de Brasília).

O atacante de 27 anos é a esperança do setor ofensivo para o duelo válido pela 31ª rodada do Brasileirão. A ausência do zagueiro equatoriano, por outro lado, preocupa em relação ao jogo aéreo, ponto forte do Inter, até porque os prováveis substitutos — Léo ou Diego Costa — têm mais dificuldades neste quesito.

A volta de Luciano

Autor de 15 gols e sete assistências em 30 jogos pelo São Paulo em 2020, Luciano é um dos destaques ofensivos da equipe. O atacante só não participou de mais gols que Brenner na temporada — o jovem fez 22 e deu quatro assistências.

Recuperado de uma inflamação na perna esquerda, Luciano não esteve em campo nos últimos quatro compromissos da equipe. Neste período, o Tricolor paulista obteve dois empates e duas derrotas, com apenas três gols marcados. A equipe empatou por 0 a 0 com o Grêmio na volta da semifinal da Copa do Brasil e, no Brasileirão, perdeu por 4 a 2 para o Red Bull Bragantino, sofreu revés por 1 a 0 para o Santos e obteve igualdade por 1 a 1 com o Athletico Paranaense.

Sem o seu protagonista na temporada, o São Paulo passou a oscilar e encontra dificuldades para se manter na primeira posição. Antes da lesão do atleta, o time ocupava a primeira posição, com sete pontos de vantagem para o vice-líder, o Flamengo à época. Hoje, a diferença é de um ponto para o segundo colocado, o Internacional.

O recorte recente é apenas uma ilustração do que rende o time sem o atacante. Desde a contratação de Luciano, o Tricolor paulista disputou 40 jogos. São 30 com o atleta no comando do ataque, e um aproveitamento de 64,4%. Sem o jogador, o rendimento cai para 43,3%.

Na manhã de ontem (19), em texto publicado na coluna do Rodrigo Coutinho, no UOL Esporte, foi explicada a função de Luciano no time comandado por Fernando Diniz: "Uma das principais premissas de jogo de Diniz é gerar superioridade no setor da bola. Por isso a liberdade de movimentação. Ter mais atletas que o adversário e gerar as linhas de passes curtos em cada zona do gramado possibilita ao São Paulo progredir com ela de pé em pé. É por isso que muitas vezes vemos Gabriel Sara, Igor Gomes ou o próprio Luciano dentro da área defensiva numa saída de bola. Isso varia de acordo com a altura do bloco de marcação do adversário", escreveu Rodrigo Coutinho.

"Superar este cenário e ganhar metros no campo requer qualidade no passe, no controle de bola, domínios orientados para dar prosseguimento às jogadas, e leitura de espaços para o posicionamento correto. O camisa 11 possui isso. Aos 27 anos parece alcançar a maturidade como atleta e agregou valores importantes a seu jogo recentemente. Sempre foi um atacante de bom nível, mas jamais havia atuado neste patamar", acrescentou.

Ausência de Arboleda atrapalha

Arboleda, zagueiro do São Paulo, cumpre suspensão contra o Internacional - Rubens Chiri / saopaulofc.net - Rubens Chiri / saopaulofc.net
Arboleda, zagueiro do São Paulo, cumpre suspensão contra o Internacional
Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Se por um lado tem a volta de Luciano, o São Paulo encontra um obstáculo para enfrentar o Inter no Morumbi. O adversário gaúcho é o time que mais faz gols de cabeça até a atual rodada. Ao todo, 15 dos 48 gols foram marcados em jogadas aéreas — são 31,3% dos gols feitos pela equipe na atual temporada. Os números foram divulgados pela coluna do Rodolfo Rodrigues.

O bom aproveitamento colorado pelo alto é algo que preocupa o Tricolor paulista, sobretudo pela ausência de Robert Arboleda, um dos destaques neste quesito. O equatoriano ganha 3,18 duelos pelo alto a cada 90 minutos disputados no Brasileirão. Ele tem 65% de aproveitamento neste quesito e é um dos destaques do plantel comandado por Fernando Diniz.

Sem o estrangeiro, a comissão técnica se divide para a escolha do substituto. Léo surge como a opção mais provável, e Diego Costa aparece em segundo plano. O primeiro venceu 1,4 duelo pelo alto por jogo, com 64% de aproveitamento, enquanto o segundo vence 4,89 a cada 90 minutos, com 65% de aproveitamento.

A disputa é para quem ficará ao lado de Bruno Alves, titular da defesa que já tem a vaga garantida para o duelo de hoje. O defensor, inclusive, tem 4,89 duelos ganhos pelo alto por 90 minutos, com 65% de aproveitamento.

São Paulo