PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Renato ainda vê Grêmio na briga do título e em "momento excepcional"

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

20/01/2021 22h44

Classificação e Jogos

Renato Portaluppi afirmou que o Grêmio não foi bem diante do Atlético-MG apenas no primeiro tempo do duelo de hoje, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na entrevista coletiva depois do empate por 1 a 1, o treinador ainda garantiu que o clube gaúcho segue na disputa do título e, ao ser instigado a definir o momento da equipe na temporada, foi definitivo: "o momento é expecional".

O Grêmio chegou ao terceiro empate seguido no Brasileirão, onde acumula 51 pontos. São 16 partidas sem derrota, mas no todo são 15 empates em 30 partidas disputadas.

A resposta de Renato, em tom de rebatida aos críticos, foi justificada com a vaga à final da Copa do Brasil, garantida no final de dezembro.

"Você vai achar que é sacanagem minha, mas considero o momento do Grêmio excepcional. Excepcional", disse Renato Gaúcho. "O Grêmio não investe, tem os pés no chão e está colado nos clubes que investiram. Até dias atrás, estávamos em tres competições. Estamos na final da Copa do Brasil e estamos brigando pelo título do Campeonato Brasileiro. Aí eu pergunto a vocês, está ruim? O que seria bom e o que seria ruim? Um clube que tem os pés no chão, sabe o que faz dentro e fora de campo, está em mais uma decisão e brigando por outro título. E as equipes que gastaram R$ 200 milhões estão ao nosso lado. Na minha opinião, o momento é excepcional. Lógico, saímos da Libertadores e não jogamos bem. Não merecíamos passar pelo Santos, mas acontece. Não é nada fácil. Mas estamos em duas e em uma delas na final. Estamos ao lado de times que investiram muito, jogam uma vez por semana. O momento do Grêmio é excepcional. O Grêmio só ganhou, até o momento, o estadual. Aí eu pergunto, e quem ganhou mais que o estadual? Só um vai ganhar a Libertadores, só um vai ser campeão do campeonato brasileiro e só um vai ganhar a Copa do Brasil. Uma delas pode ser do Grêmio. Aí eu pergunto: o que é bom? Pensem, façam suas contas. O Grêmio não perde há 16 jogos, 'ah empatou 15 jogos no campeonato', vocês podem dizer, mas está no topo do campeonato. Será que eu preciso dar esse discurso toda hora para algumas pessoas entenderem que o momento é excepcional? Se está ruim aqui, está péssimo lá (...) Para quem conhece futebol, nosso momento é excepcional. Simples assim", completou.

Nas contas do treinador, o Grêmio ainda tem mais duas rodadas para se manter vivo na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro. São os jogos contra Inter e Flamengo.

"Óbvio que dá (para ser campeão). Falei antes da partida que as três próximas rodadas são decisivas e a gente não podia perder. Estamos no bolo. Não podemos esquecer que temos uma partida a menos, não vamos ficar nos agarrando a isso, mas temos. O Atlético-MG só tem uma competição, joga uma vez por semana. O empate não foi dos melhores resultados, mas não também não foi dos piores. Temos que sair das próximas duas rodadas vivíssimos, quanto mais próximo do líder, melhor. Mas não são rodadas fáceis, não. São rodadas decisivas e rodadas difíceis", declarou.

Ao falar sobre a estratégia de Jorge Sampaoli para o jogo, Renato garantiu que não se surpreendeu.

"Nós sabíamos, nós estudamos bastante a equipe do Atlético. Como sempre, como a maioria dos treinadores, eles mudaram para enfrentar o Grêmio. Tínhamos a possibilidade da bola longa, por termos jogadores rápidos lá na frente. Concordo com o Maicon, falei a eles isso que não fizemos um bom primeiro tempo contra o Palmeiras, contra o Atlético. Mas é a circunstância de mudar bastante, ter jogadores fora sem condições de jogar 90 minutos. No segundo tempo mudei a forma tática de jogar. Melhoramos e quase viramos", comentou.

O Grêmio visita o Inter no domingo, às 16h (horário de Brasília).

Futebol