PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Primo de Messi vira herói na Série C, mas evita comparação: "Só tem um"

Emanuel Biancucchi tira a camisa na comemoração do gol do acesso do Vila Nova-GO à Série B de 2021 - Diogo Reis/AGIF
Emanuel Biancucchi tira a camisa na comemoração do gol do acesso do Vila Nova-GO à Série B de 2021 Imagem: Diogo Reis/AGIF

Flavio Latif

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/01/2021 04h00

Classificação e Jogos

Domingo (17), o Vila Nova-GO venceu o Ituano por 1 a 0, no estádio Novelli Junior, e garantiu o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro. O autor do gol heroico que levou o time goiano de volta à segunda divisão foi o meia Emanuel Biancucchi, primo de Lionel Messi — astro da seleção argentina e do Barcelona.

Aos 32 anos, o jogador que já teve passagens no futebol brasileiro por Bahia, Vasco e Ceará, afirmou em entrevista ao UOL Esporte que as comparações com o primo, seis vezes vencedor do prêmio de Melhor Jogador do Mundo, não atrapalharam sua carreira. No entanto, ressaltou que por causa do parentesco com o craque argentino, as pessoas achavam que deveria ao menos jogar parecido com o camisa 10 do clube catalão.

"Acho que não atrapalhou em nada ser primo do Messi [na minha carreira]. Mas, às vezes, as pessoas acham que por ser primo do Messi, precisa jogar parecido com o Messi — e eu acho que não é assim", desabafou.

"Messi só tem um, é um dos maiores e melhores da história do futebol. Eu sou apenas um jogador profissional de futebol, que trabalha no dia a dia e que se sacrifica para fazer seu nome e construir sua história", acrescentou.

Emanuel Biancucchi foi do céu ao inferno em questão de segundos na partida contra o Ituano. O jogador fez o gol que abriu o placar para o Vila Nova-GO, aos 32 minutos do segundo tempo, mas foi expulso por ter levado o segundo cartão amarelo após tirar a camisa na comemoração e deixou sua equipe com um jogador a menos nos minutos finais da partida.

Emanuel - Diogo Reis/AGIF - Diogo Reis/AGIF
Imagem: Diogo Reis/AGIF

"A sensação de fazer o gol e ser expulso foi bonita, porque fiz o gol e fiquei muito feliz no momento. Mas esqueci que tinha tomado amarelo, e quando tirei a camisa lembrei que havia recebido o primeiro amarelo há dois minutos. Fiquei chateado porque deixei o time com um jogador a menos e faltavam uns 10 minutos para acabar a partida. Mas, graças a Deus, ganhamos esse jogo e conseguimos o acesso", disse.

Primeiro de seu grupo na competição, o Vila faz a final da Série C contra o Remo. A primeira partida da decisão está marcada para sábado (23), às 17h (de Brasília), no estádio Oba, porém o time de Belém teve um surto de Covid-19 no elenco e quer adiar o primeiro confronto. Além do Vila Nova-GO e do Remo, o Londrina e o Brusque são as outras equipes que conseguiram o acesso à Série B.

Mesmo se não conquistar o título da terceiro divisão do campeonato nacional, Emanuel Biancucchi diz acreditar que o acesso à segundona já garante que o gol contra o Ituano seja lembrado pela torcida como um grande feito. "Acho que ontem [domingo], foi um momento muito feliz, que fica para sempre no coração. Vamos sempre ser lembrados pelo clube, torcedor, e isso, para mim, é muito bom", concluiu.

Futebol