PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Data de votação do conselho vira novo capítulo nas polêmicas do Vasco

Ainda não há um consenso se Jorge Salgado toma posse no Vasco nesta semana ou na próxima - Divulgação
Ainda não há um consenso se Jorge Salgado toma posse no Vasco nesta semana ou na próxima Imagem: Divulgação

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/01/2021 04h00

Como se já não bastassem todas as batalhas jurídicas que envolvem a eleição do Vasco em meio à luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o clube agora também se vê diante de um conflito interno no que compete à data de posse dos novos conselheiros e da eleição dos conselhos Deliberativo e Fiscal.

Presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro fez a convocação, no último sábado (16), marcando a sessão solene para a próxima segunda-feira (25), algo que gerou discordância por parte dos apoiadores de Salgado.

Eles alegam que os artigos 55 e 76 do estatuto do clube são claros em afirmar que o evento tem que acontecer na primeira semana da segunda quinzena de janeiro. Ou seja, este ano, tendo este calendário como base, a data limite seria até esta sexta-feira (22).

Por conta desta interpretação, Faues Cherene Jassus e Otto Carvalho — atual e futuro presidente da Assembleia Geral, respectivamente — emitiram no dia seguinte a convocação de Monteiro um ofício solicitando que o presidente do Conselho Deliberativo retificasse a data, classificando o ato como uma "violação estatutária".

O dirigente, porém, ignorou até o momento, o que fez com que Jassus e Carvalho emitissem um novo ofício ontem (18), desta vez ao vice-presidente do Conselho Deliberativo, Sérgio Romay, que pertence ao mesmo grupo político de Monteiro e compartilha das mesmas ideologias que seu companheiro de órgão.

Neste novo documento, a dupla se baseia no artigo 99, inciso XXI, do estatuto do clube e alerta que, caso a sessão solene não seja marcada para o próximo dia 22, quem fará a convocação será o presidente da Diretoria Administrativa, Alexandre Campello.

Campello, aliás, também notificou Romay fazendo a mesma solicitação e confirmando que, caso não haja a retificação, ele fará a convocação.

Rege a carta magna vascaína que o evento tem como fim dar posse aos membros eleitos para o Conselho Deliberativo e empossar também os presidentes e vices da Diretoria Administrativa e Assembleia Geral.

Também na mesma sessão se elege a Mesa Diretoria do Conselho Deliberativo e os integrantes do Conselho Fiscal para o próximo triênio.

Monteiro entrou com ações contra Salgado

A possibilidade de consenso entre as partes é remota, principalmente pelo conflituoso cenário político criado os envolvidos. Roberto Monteiro é apoiador do ex-candidato Leven Siano e ingressou com ações na Justiça no sentido de invalidar a vitória de Jorge Salgado na eleição do Vasco.

O dirigente também sempre esteve em lado oposto ao de Jassus e Otto na trincheira da guerra política cruz-maltina.

Sessão será híbrida?

Algo que não deve render tanta polêmica é em relação ao formato da sessão solene. Alexandre Campello já informou a Monteiro, também por ofício, que o evento acontecerá de modo híbrido e que o clube já contratou a empresa "Tafner" para gerir a votação on-line da Mesa Diretora do Conselho.

O dirigente se baseia nas questões sanitárias relacionadas à Covid-19 e também no acórdão do desembargador Custódio de Barros Tostes, que frisou a alteração na Lei Pelé que determina que os processos eleitorais das entidades desportivas devem assegurar votação não presencial.

Vasco