PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Em jogo de três pênaltis, Bragantino surpreende e vence o Ceará no Castelão

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/01/2021 22h28

Classificação e Jogos

O RB Bragantino surpreendeu e venceu o Ceará por 2 a 1, hoje à noite (17), na Arena Castelão, em jogo válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os três gols da partida foram marcados de pênalti: Claudinho abriu o marcador, e ampliou nos acréscimos do segundo tempo para o Massa Bruta, e Lima marcou o tento para o time alvinegro.

Com a vitória, o Massa Bruta subiu para o 12º lugar, com 38 pontos. Já o Ceará permanece com 39 pontos, perde uma posição, e cai para 11º.

O próximo compromisso do time comandado por Guto Ferreira, que não esteve à beira do campo no confronto de hoje após ser expulso por reclamação na vitória do Vozão por 2 a 0 sobre o Flamengo, é na próxima quinta-feira (21), às 19h (de Brasília), contra o Goiás, no estádio Hailé Pinheiro. Já os comandados de Maurício Barbieri recebem o Vasco, na quarta-feira (20), às 21h30, no Nabi Abi Chedid.

O melhor: Claudinho é o maestro do RB Bragantino e decide

O camisa 10 do time de Bragança Paulista era o mais acionado em toda partida. Ele foi preciso em muitos passes para distribuir o jogo e coroado com dois gols de pênalti.

O pior: Ryller faz pênalti bobo e prejudica a equipe

O meio-campista Ricardo Ryller cometeu um pênalti bobo no zagueiro Luiz Otávio, que nem chegaria na bola alçada na área, e puniu o RB Bragantino com o gol de empate.

Ceará aposta na velocidade e no jogo aéreo

O Vozão tentou explorar a velocidade dos seus atacantes pelo lado do campo: com Lima e Léo Chú. Além disso, com Cléber como referência, a equipe forçava o jogo aéreo para tentar superar a defesa do time de Bragança Paulista. Os zagueiros Tiago e Luiz Otávio também eram ameaça quando subiam para os escanteios ofensivos, mas não tiveram sorte.

Bragantino centraliza jogadas em Claudinho e Artur

Quase todas as boas jogadas do time de Maurício Barbieri passavam pelo pé do meia Claudinho e do atacante Artur. O camisa 10 recebia todas as bolas de frente para o gol do Ceará e conseguia distribuir o jogo. Já o camisa 7, era a válvula de escape pelo lado — foi assim que a equipe conseguiu chegar ao primeiro gol, originado por um pênalti no ex-Palmeiras.

Primeira etapa tem uma boa chance para cada lado

No 1º tempo sobrou transpiração dos jogadores, eles se doaram muito em campo, mas faltou inspiração. Nenhuma das suas equipes conseguiu dominar o jogo e corriam muito nas transições ofensivas, mas na hora de caprichar sempre erravam o último passe.

Pelo lado do Ceará, a chance de abrir o placar veio o zagueiro Tiago Pagnussat. Aos 23 minutos, o meio-campista Fernando Sobral conseguiu um cruzamento pelo lado direito, Tiago ganhou da defesa e acertou o travessão de Cleiton. Também explorando o jogo aéreo, o RB Bragantino obrigou Richard a faze ruma grande intervenção. Aos 42 minutos, Arthur cobrou escanteio, Ytalo desviou de cabeça e o goleiro evitou o gol.

Sálvio Spinola vê pênalti não marcado a favor do RB Bragantino

Ceará - Reprodução/Premiere - Reprodução/Premiere
Léo Chú pisou no calcanhar de Aderlan, dentro da área do Ceará
Imagem: Reprodução/Premiere

Aos 42 minutos do 1º tempo, o atacante Léo Chu pisou no calcanhar do lateral Aderlan, dentro da área do Ceará. O comentarista de arbitragem dos canais Premiere, Sálvio Spinola, afirmou que o VAR deveria ter chamado o árbitro Marcelo de Lima Henrique para confirmar a penalidade.

"A gente vê que o Aderlan caiu, tenta mudar a direção, mas tem sim um pisão no calcanhar dele. O VAR tem que fazer essa checagem e recomendar o lance para o Marcelo de Lima Henrique ver, porque a posição dele não era ideal. Eu vejo um pisão imprudente, e desse ângulo, achei pênalti", disse o ex-árbitro.

Cronologia do jogo

Logo aos 7 minutos do segundo tempo, Léo Ortiz fez um lançamento longo para Artur. O atacante dominou dentro da área e foi segurado por Bruno Pacheco. O árbitro Marcelo de Lima Henrique marocu pênalti. Aos 11, Claudinho bateu colocado no canto esquerdo alto, sem chances para Richard.

Aos 15 da etapa final, após cobrança de escanteio, o meio-campista Ricardo Ryller segurou o zagueiro Luiz Otávio. O VAR chamou o árbitro, que assinalou a penalidade. Na cobrança, quando relogio marcava 17 minutos, Lima bateu forte no cantor esquerdo e empatou o jogo.

Nos últimos minutos do jogo, Claudinho tentou aplicar chapéu em William Oliveira, que estava com o braço levantado e tocou na bola. O VAr chamou o árbitro, que marcou o terceiro pênalti do jogo. Aos 51, o camisa 10 bateu no mesmo canto do primeiro pênalti e decretou a vitória do RB Bragantino.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ 1 X 2 RB BRAGANTINO

Data: 17 de janeiro de 2021, domingo
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Cartões amarelos: Bruno Pacheco (Ceará); Edimar e Ricardo Ryller (RB Bragantino)

GOLS: Claudinho, para o RB Bragantino aos 11 minutos e aos 51 do segundo tempo; Lima, para o Ceará, aos 17 minutos do segundo tempo.

CEARÁ
Richard; Samuel Xavier, Tiago Pagnussat, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fabinho (William Oliveira), Fernando Sobral e Vina (Khelvyn); Lima (Wesley), Léo Chú (Saulo Mineiro) e Cléber (Victor Jacaré). Técnico: Alexandre Faganello.

RB BRAGANTINO
Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar; Raul, Ryller (Ramires) e Claudinho; Helinho (Bruno Tubarão), Artur e Ytalo (Jan Hurtado). Técnico: Maurício Barbieri.