PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Richarlison e Diego Ribas entram em vaquinha por oxigênio para Manaus

Atletas atenderam ao apelo do humorista Whindersson Nunes nas redes sociais  - Raúl Martínez-Pool/Getty Images
Atletas atenderam ao apelo do humorista Whindersson Nunes nas redes sociais Imagem: Raúl Martínez-Pool/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

16/01/2021 15h31

Os jogadores Richarlison, do Everton e da seleção brasileira, e Diego Ribas, do Flamengo, entraram na vaquinha que mobilizou artistas e influenciadores digitais para comprar oxigênio para Manaus, cidade cujo sistema de saúde colapsou por causa da pandemia de covid-19.

Cada um colaborou com dez cilindros de oxigênio, segundo postagens nas redes sociais, após os jogadores reagirem a chamados do humorista Whindersson Nunes.

"Marília Mendonça + 20 cilindros. Safadão e Thyane + 20 cilindros. Richarlison Andrade Jogador + 10 cilindros", listou Whindersson, que passou os dois últimos dias levantando doações entre famosos e organizando a logística para que insumos e equipamentos cheguem à capital amazonense.

"Parabéns pela iniciativa, mais uma vez. Aqui são +10 cilindros", escreveu o meia Diego ao comentar a mobilização do humorista piauiense. Whindersson afirmou ter conseguido fazer chegar a Manaus hoje um carregamento com 60 respiradores. Eles serão divididos entres seis hospitais do Amazonas.

Richarlison, que vem se notabilizando pelo engajamento em causas sociais, republicou apelos para doações e entrega de oxigênio em Manaus, após notícias darem conta da morte de dezenas de pacientes de covid-19 pela falta do insumo.

Segundo o jogador, outros atletas também se mobilizaram. "Galhardo e Fabinho também ajudaram", escreveu o atacante. Thiago Galhardo joga no Internacional e Fabinho, no Liverpool. O volante também republicou no Instagram divulgação da campanha para doações a instituições de saúde da capital amazonense.

Gabriel Jesus (Manchester City), Antony (Ajax), Bruno Guimarães (Olympique) e Paulinho (Bayer Leverkusen) postaram apelos para doações de oxigênio a Manaus. O ex-atacante do Vasco também republicou comentários críticos à gestão da crise sanitária pelo governo federal.

Futebol