PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Com um a mais, Flu joga mal, mas bate Sport em briga para ir à Libertadores

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/01/2021 20h57

Classificação e Jogos

Com um homem a mais em boa parte do jogo, o Fluminense jogou mal no Estádio Nilton Santos, mas venceu o Sport por 1 a 0, com gol de Lucca, e segue na briga por vaga na Libertadores. A partida foi realizada na noite deste sábado (16).

A vitória mantém o Tricolor na sétima colocação do Campeonato Brasileiro, agora com 46 pontos, e aguarda o fim da 30ª rodada para saber a diferença para o G-6. Já o Leão fica nos 32 e pode até voltar ao Z-4 no fim de semana.

Mudanças não surtem efeito, e Flu tem dificuldades

Marcão mexeu em três peças para tentar fazer o Fluminense jogar de maneira mais ofensiva. Com o mesmo formato de jogo, o Tricolor não progredia a partir da defesa, que trocava passes lentos desde sua área. Novidade no time, Martinelli recuava demais entre os zagueiros, e criava um buraco no meio de campo que Yago e Michel Araújo não conseguiam preencher nem com a ajuda de Luiz Henrique, Lucca e Fred, que recuavam para buscar jogo. À beira do campo, o técnico elogiava tudo, mesmo que o time nada criasse em campo.

Tricolor cria pouco; Fred tenta bicicleta

O primeiro tempo do Fluminense foi bem fraco. Não fosse uma bicicleta de Fred, o ataque não teria nem sequer incomodado Luan Polli. Na verdade, o lance resgatou muito mais as memórias dos tricolores do que de fato deu trabalho ao Sport. Em 2011, o camisa 9 marcou um de seus mais belos gols pelo clube em jogada bem parecida, contra o Coritiba.

Sport leva perigo no contra-ataque

Com três volantes e marcando quase sempre com todos os jogadores em seu campo de defesa, o Sport esperava o lento Fluminense girar a bola de maneira estéril para partir no contra-ataque com velocidade. Em um erro, aos 30, o Leão quase abriu o placar: Dalberto recebeu de Raul Prata e chutou forte, mas Luccas Claro salvou o Tricolor.

Fim de 1º tempo tem expulsão polêmica de VAR e gol anulado

O jogo era de pouquíssima inspiração até que Michel Araújo e Calegari tramavam na saída de bola, aos 37, e o lateral-direito errou passe. Na disputa seguinte, o jovem de Xerém chegou primeiro que Júnior Tavares, que dividiu com o pé por cima e pisou no tornozelo do jogador tricolor. Heber Roberto Lopes esperou e foi ao VAR, comandado por Caio Max Viana (RN), que recomendou a checagem. Após ver as imagens, o árbitro expulsou o lateral-esquerdo do Sport, em decisão polêmica que gerou reclamação.

Na Central do Apito, Nadine Basttos viu lance para cartão amarelo — em campo, o árbitro não havia marcado falta. Antes disso, o juiz já havia escutado o VAR, para mandar seguir um lance de Lucca, derrubado na entrada da área. A falta, não marcada em campo, teria sido fora da área, e portanto, o árbitro de vídeo não poderia corrigir o erro. Aos 48, Danilo Barcelos cruzou na área e Michel Araújo completou para o gol, mas Heber marcou falta de Luccas Claro em Adryelson antes da conclusão do lance, não permitindo a checagem do vídeo.

Flu acha gol e melhora no 2º tempo

Se não jogava bem, o Fluminense ao menos contou com a sorte no Nilton Santos. Aos três minutos da segunda etapa, Calegari avançou pela direita e cruzou bem para Lucca, que cabeceou com força. A bola iria para fora, mas desviou em Patric e saiu do alcance de Luan Polli. Com o placar aberto, o Tricolor melhorou no jogo e quase ampliou. Aos oito, Fred deu lindo passe para Michel Araújo, que tirou do goleiro, mas acertou o travessão. Depois, aos 12, Danilo Barcelos bateu escanteio, Matheus Ferraz se antecipou e tirou tinta da trave do Sport.

Sport vai para cima mesmo com um a menos

Atrás no placar, o Sport não teve outra alternativa que não fosse atacar o Fluminense, mesmo com a desvantagem numérica. Com o Tricolor mais preocupado em manter a posse de bola e não correr riscos, a pedido de Marcão, o Leão foi para cima. Aos 19, Patric cobrou falta na área e Dalberto cabeceou no travessão. Na sobra, Ferraz cortou finalização do atacante. Depois, aos 24, o mesmo Dalberto carregou da esquerda para o meio e soltou uma bomba que assustou Marcos Felipe.

Flu recua e sofre até o fim

Em busca do resultado, o Leão pressionou o Tricolor na marcação e contou com a covardia da equipe de Marcão para crescer na partida. Na única chance que o Flu teve, Felippe Cardoso, que entrou na vaga de Fred, chegou atrasado em cruzamento de Lucca, aos 40 minutos. Mesmo com um a mais, o Fluminense recuou muito e sofreu risco desnecessário contra o segundo pior ataque da Série A. Até o apito final, a equipe se preocupava mais em se livrar da bola. Para piorar, Marcão sacou o camisa 7, autor do gol do jogo, e colocou o volante Hudson em campo, chamando o Sport ainda mais para dentro do seu campo.

Gramado ruim atrapalha o jogo

Com o Maracanã cedido à Conmebol, o Fluminense mandou seu jogo no Nilton Santos, estádio do Botafogo, onde o Tricolor está mais do que acostumado a jogar. O problema é que, com o forte calor no Rio de Janeiro nos últimos dias, o gramado estava claramente ressecado. Ainda que visualmente bem pior do que para quem joga, o campo atrapalhou o jogo.

A assessoria do Alvinegro comunicou que "o gramado do Estádio Nilton Santos apresenta este aspecto visual pois está seguindo o seu cronograma de manutenção (...) visando melhor condição de uso", em processo que já estava previsto para esta época do ano, o que, em função da pandemia, acabou calhando em uma época com jogos. O clube reiterou que "a atual condição não prejudica ou compromete a segurança dos atletas".

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 x 0 SPORT


Data/Hora: 16/01/2021, às 19h
Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Bruno Boschilia (FIFA - PR) e Johnny Barros de Oliveira (SC)
Árbitro de vídeo: Caio Max Augusto Vieira (RN)

Cartões amarelos: Fred (FLU), Sander (SPT)
Cartão vermelho: Júnior Tavares (SPT)
Gol: Lucca, aos três minutos do segundo tempo.

FLUMINENSE: Marcos Felipe, Calegari, Luccas Claro, Matheus Ferra, Danilo Barcelos; Martinelli, Yago Felipe, Michel Araújo (Nenê); Lucca (Hudson), Luiz Henrique (Caio Paulista) e Fred (Felippe Cardoso). Técnico: Marcão.

SPORT: Luan Polli; Raul Prata (Hernane), Maidana, Adryelson (Ricardinho), Júnior Tavares; Marcão, Ronaldo Henrique (Ewerthon) e Betinho; Patric, Marquinhos (Sander) e Dalberto (Mikael). Técnico: Jair Ventura.
' data-autoplay='false' data-mute='false' data-related='false' data-btnfollow='false' frameborder='0' allow='autoplay; encrypted-media' allowfullscreen>

Fluminense