PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Arnaldo: Palmeiras tem contra o Corinthians a chance de resposta pós-River

Do UOL, em São Paulo

15/01/2021 18h08

O Palmeiras tem uma maratona de jogos iniciando no jogo de hoje, às 21h30, contra o Grêmio, e depois com o clássico diante do Corinthians na segunda-feira (18) e o confronto com o Flamengo na próxima quinta-feira (21), jogos importantes para a tentativa da equipe de Abel Ferreira de seguir vivo também na busca pelo título brasileiro, enquanto já está garantido nas finais da Libertadores e da Copa do Brasil.

No podcast Posse de Bola #91, Arnaldo Ribeiro analisa a sequência do Palmeiras e afirma que a prioridade para o torcedor palmeirense é o clássico diante do Corinthians, seguido pelo jogo com o Flamengo, em Brasília, com um empate podendo ser considerado satisfatório diante do time gremista.

"São três jogos gigantes esses próximos do Palmeiras pelo Brasileiro, Grêmio, Corinthians e Flamengo, mas vamos fazer a hierarquia para o palmeirense, o que ele quer mais? Corinthians, em segundo Flamengo e em terceiro o Grêmio, se ele fosse hierarquizar. Se tem um desejo, o cara vai escolher ganhar do Corinthians", diz Arnaldo.

Para o jornalista, uma vitória diante do maior rival seria a chance de uma resposta após a atuação do time contra o River Plate no Allianz Parque, quando o time argentino venceu por 2 a 0 e esteve perto de complicar a classificação do Palmeiras para a final.

"O jogador do Palmeiras sabe disso, o treinador do Palmeiras, português, recém-chegado, sabe disso. Ainda mais na casa do Palmeiras, então, a mobilização para o jogo de segunda vai ser a maior, pode ter certeza disso. E acho que aí tem as duas questões, a boa fase, o bom momento do Corinthians e atrapalhar esse bom momento, e também a necessidade do Palmeiras de dar respostas depois do que aconteceu contra o River Plate, e a melhor forma de dar resposta é ir bem no clássico", avalia Arnaldo.

Em relação ao que se pode esperar do jogo, o jornalista acredita que nenhum dos dois times deve querer ter a bola, considerando a forma como o Corinthians de Vagner Mancini jogou para vencer o clássico diante do São Paulo e também a maneira de jogar que deu mais resultado ao time de Abel Ferreira.

"Eu acho até curiosa essa estratégia que os técnicos vão utilizar na partida da segunda-feira, porque o Corinthians contra o São Paulo jogou no erro do São Paulo, todo atrás, jogando no contra-ataque, e contra o Fluminense ele tomou a iniciativa do jogo, jogou de duas formas, bem diferente. Qual vai ser a estratégia para o jogo com o Palmeiras? E o Palmeiras, que só está jogando de uma forma bem, que é o contra-ataque, qual estratégia que ele vai adotar na sua casa contra o rival?", diz Arnaldo.

"Sabe quando tem o sorteio antes do jogo, bola, campo? Acho que ninguém vai querer a bola, a minha impressão é que bola ninguém vai querer, desde o sorteio. Tem essa pinta esse jogo da segunda-feira, mas eu tenho certeza que entre os três, para Palmeiras do torcedor, passando pelos jogadores, técnico, presidente, patrocinadora, o jogo da semana, semana repleta de clássicos nacionais, é o jogo do Corinthians", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol