PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Neymar é caçado por Álvaro em retorno e usa título do PSG como provocação

Imagem da postagem de Álvaro respondendo a Neymar - Reprodução
Imagem da postagem de Álvaro respondendo a Neymar Imagem: Reprodução

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Santos

14/01/2021 04h00

O atrito entre Neymar e Álvaro González nascido no episódio de acusação de racismo feita pelo brasileiro ficou evidente no reencontro entre os jogadores ontem (13) na conquista da Supercopa da França pelo Paris Saint-Germain. O espanhol abusou da maldade em campo com faltas duras no camisa 10 do time parisiense, que usou o título garantido pela vitória por 2 a 1 contra o Olympique de Marselha como provocação.

No primeiro post de comemoração, Neymar colocou uma foto descontraída e escreveu 'Roi, Alvaro, né?', uma referência ao meme brasileiro protagonizado por um tiktoker. O espanhol não levou na brincadeira e respondeu: "Meus pais sempre me ensinaram a jogar o lixo fora. Vamos OM sempre", acompanhado por uma imagem em que empurra o brasileiro pela cabeça.

A dura falta de Álvaro foi cometida pouco depois de Neymar entrar em campo, aos 25 minutos do segundo tempo, e o fez receber cartão amarelo. O brasileiro sofreu duas outras faltas violentas do espanhol. Na última delas, houve revolta por parte do PSG pela não expulsão de Álvaro.

Na bronca com o espanhol, Neymar respondeu o comentário do adversário na rede social lembrando a conquista do PSG: "você se esqueceu como ganha títulos".

Ainda em tom provocativo, o camisa 10 fez um vídeo no qual faz sinal negativo para a camisa do rival Olympique de Marselha e depois faz sinal positivo mostrando sua camisa do Paris Saint-Germain e a medalha da Supercopa.

A bronca de Neymar com o Marselha começou na derrota por 1 a 0 do PSG para o rival, em setembro do ano passado, no Parque dos Príncipes. Na ocasião, o atacante adversário Dimitri Payet fez o mesmo post dos jogos de camisas usado por Neymar para dizer que o Olympique é o maior clube da França. O confronto ficou marcado por uma briga generalizada e pela acusação feita pelo brasileiro de ato racista cometido por Álvaro.

"Conversamos com todos os jogadores sobre como abordar essa final depois do episódio ocorrido. Foi um pedido para manter as emoções sob controle em um choque que todos querem jogar. Estou muito feliz com a forma como eles se mantiveram focados em todo o jogo", disse o treinador do PSG, Mauricio Pochettino.

A Liga de Futebol Profissional da França (LFP) decidiu não punir nem Neymar nem Álvaro González. Em comunicado, a comissão disciplinar da entidade afirmou que a decisão foi tomada por não existirem "provas convincentes" de que o espanhol fez declarações racistas durante a partida. O mesmo valeu para Neymar, acusado de ter feito comentários homofóbicos no mesmo jogo.

No julgamento, o PSG apresentou um vídeo com leitura labial de especialistas que flagraram Álvaro dizer "macaco de m...?" para Neymar. A falta de punição gerou revolta no brasileiro, que preferiu não se posicionar publicamente contra a entidade máxima do futebol francês.

Já Álvaro está revoltado com o brasileiro por, segundo ele, ser vítima de uma acusação falsa e sofrer um massacre virtual do atacante. O jogador espanhol atribuiu ao comportamento de Neymar nas redes sociais o fato de ter convivido com ameaças de morte.

Futebol