PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Inter não vê relação entre lesões de ligamento de joelho: "Fatalidade"

Rodrigo Moledo só poderá voltar a atuar no último trimestre deste ano - Ricardo Duarte/Inter
Rodrigo Moledo só poderá voltar a atuar no último trimestre deste ano Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

14/01/2021 16h32

Classificação e Jogos

O médico Guilherme Caputo concedeu entrevista coletiva na tarde de hoje (14) para tratar das lesões de ligamentos de joelho no Inter. Rodrigo Moledo, cujo quadro foi confirmado ontem, é o quarto caso deste tipo, mas uma fatalidade, na avaliação do profissional.

"O Moledo teve um trauma no jogo contra o Ceará, acabou seguindo na partida. No pós-jogo teve uma leve dor, mas nada que preocupasse, foi medicado, fez fisioterapia, teve algum desconforto mas voltou a treinar e a gente disponibilizou ele para o jogo contra o Goiás. Depois acabou tendo uma boa performance, não sentiu, teve eventualmente algum desconforto, mas foi importante para equipe e ajudou muito. Somente depois apresentou inchaço no joelho, e decidimos por investigar e fazer um exame de imagem. Daí foi constatado a ruptura do ligamento cruzado posterior", disse.

"É uma lesão que não pode ficar assim, prejudica o atleta ao longo dos treinos, e decidimos ir para um procedimento cirúrgico", acrescentou.

Moledo rompeu o ligamento cruzado posterior do joelho direito, Boschilia, Saravia e Guerrero tinham rompido ligamento cruzado anterior, ao longo de 2020. Todos seguem em recuperação.

"É compreensível pensar em algum causador dessas lesões, porque realmente elas infelizmente foram frequentes neste ano, já que temos, via de regra, uma por ano, às vezes uma a cada dois ou três anos. Mas infelizmente tivemos este número elevado de ligamento cruzado no ano passado, e neste ano, nesta temporada. De todos estes atletas que tivemos esta situação, apenas o Renzo Saravia foi uma situação de rotação, sem contato. Os três outros foram situações inevitáveis, de contato, que tem no futebol. Realmente é perda de tempo querer achar um outro fator de risco, é contato, é do futebol, não temos muito o que fazer", disse.

Nem mesmo a preparação física deve ser questionada neste momento. Na avaliação de Caputo, foi o bom nível muscular que permitiu que Moledo atuasse mesmo com lesão e que o cenário tenha ficado inevitável apenas depois do duelo com Goiás.

"É claro que eventualmente alguém pode pensar na preparação física, mas absolutamente não. A preparação física do Internacional é excelente. Você imagina que o Moledo, com uma lesão, conseguiu jogar um jogo inteiro pelo nível muscular que tem. Realmente é uma fatalidade. Estamos, infelizmente, com estes quatro atletas no departamento médico e temos que ir em frente", definiu.

Moledo irá passar por cirurgia nos próximos dias e o período de parada prevê retorno apenas no último trimestre deste ano. Mais cedo, o jogador se manifestou no Instagram e lamentou a lesão.

Internacional