PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Felipão comenta protesto de jogadores: "forma de conversar com a direção"

Felipão não desabonou protesto dos jogadores, que rejeitaram regime de concentração por dívidas salariais - Bruno Haddad/Cruzeiro
Felipão não desabonou protesto dos jogadores, que rejeitaram regime de concentração por dívidas salariais Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

14/01/2021 01h08

Classificação e Jogos

Nas vésperas de jogos é normal os jogadores ficarem nos centros de treinamentos concentrados para as partidas. No entanto, essa máxima do futebol foi quebrada no Cruzeiro um dia antes do duelo com o Oeste, ela 34ª rodada da Série B. Sem salários há três meses — parte de outubro, folhas de novembro e dezembro, além do 13º —, o elenco cruzeirense negou permanência em concentração. E após a derrota por 1 a 0 para a equipe paulista, ontem, no Independência, o técnico Felipão comentou o fato.

"Entendi perfeitamente que é uma forma de tentar conversar com a direção. Foi tudo bem. Cada um foi para sua casa, dormiu tranquilamente, como dormem todos os dias nas semanas que antecedem os jogos ou naqueles dias que não vamos ter jogos", contemporizou.

Os jogadores, como não dormiram no hotel da Toca da Raposa II, se apresentaram somente no fim da manhã de ontem para a partida.

"Eles vão para casa normalmente. Se comprometeram a ir para casa, terem os cuidados necessários, e acho que aconteceu tudo isso normalmente. Tranquilamente. Não tem problema nenhum neste sentido", disse o treinador", completou o treinador.

Cruzeiro