PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Virada no clássico banca ausência de Nenê, insatisfeito com reserva no Flu

Nenê não gostou de ser barrado no Fluminense, mas sem ele, Tricolor bateu rival Flamengo no Brasileirão - RICHARD CALLIS/ESTADÃO CONTEÚDO
Nenê não gostou de ser barrado no Fluminense, mas sem ele, Tricolor bateu rival Flamengo no Brasileirão Imagem: RICHARD CALLIS/ESTADÃO CONTEÚDO

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

10/01/2021 04h00

Classificação e Jogos

A frase "jogador nenhum gosta de ficar no banco" é mais do que célebre no futebol. Alguns atletas, em especial, não lidam bem com a reserva. No Fluminense, Marcão barrou o meia Nenê, artilheiro da equipe na temporada com 21 gols, e o veterano de 39 anos não gostou. Mesmo com sua insatisfação, a vitória de virada do Tricolor no clássico com o Flamengo, pelo Brasileirão, sustenta a decisão da comissão técnica.

Ao ser informado de que ficaria no banco, o jogador ficou com cara de poucos amigos em uma atividade no CT Carlos Castilho. Sem esconder a contrariedade, reclamou com a comissão técnica e alguns companheiros e deixou as instalações do clube, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, após o treino, com indisfarçável insatisfação.

Mesmo que não tenha saído sozinho do time — Marcos Paulo também foi barrado —, Nenê não aceitou bem a notícia. Na conversa que teve no clube, chegou a dizer que a equipe ia se ressentir em sua ausência. Apesar do resultado positivo, seria injusto concluir que o Flu não sentiu falta de seu artilheiro e destaque em 2020.

Fato é que sua reação não agradou nem Marcão nem outras lideranças do elenco, mesmo com a boa relação que possui com todos. Tanto na preleção como após o jogo, Ailton — que comandou o time na ausência do treinador, fora com coronavírus — e os jogadores ressaltaram a "força do grupo" em declarações públicas e no vídeo de bastidores no canal oficial do clube (veja abaixo). Não foi à toa. Era, também, um recado à atitude do meia.

Apesar da insatisfação, de acordo com pessoas ouvidas pelo UOL Esporte, Nenê sentiu, de fato, a gastroenterite que o tirou do clássico. Quadro que, inclusive, ainda inspira alguns cuidados. O jogador, conhecido pela saúde privilegiada, se sentiu indisposto, com dores estomacais e no corpo na véspera do jogo.

Querido pelo elenco, Nenê não deve ser um problema para os jogadores na reta final do Campeonato Brasileiro. Mas seu aproveitamento ficou na berlinda após a reação ruim por ficar fora da equipe, situação que pode seguir nos próximos jogos.

Por outro lado, Marcos Paulo, às voltas com uma conturbada renovação e possível saída do clube, foi elogiado internamente pela postura com os companheiros. O jovem criado em Xerém ficou no banco e, mesmo que não tenha atuado, esteve ao lado de todos na comemoração efusiva no vestiário, onde o camisa 77, em que pese sua importância, não esteve presente.

Fluminense