PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Valendo R$ 250 mi, John Kennedy é a próxima aposta do Fluminense para 2021

John Kennedy é destaque da base do Fluminense e deve ser alçado aos profissionais em 2021 - Mailson Santana/Fluminense FC
John Kennedy é destaque da base do Fluminense e deve ser alçado aos profissionais em 2021 Imagem: Mailson Santana/Fluminense FC

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro

03/01/2021 04h00

Classificação e Jogos

Uma das divisões de base mais profícuas do Brasil, o Fluminense já tem mais uma joia pronta para brilhar O atacante John Kennedy, de 18 anos, destaque do sub-20, é a "bola da vez" para encorpar o elenco profissional da equipe em 2021.

Com 15 gols pelos juniores em 2020, o jovem foi opção também no sub-23 em diversos momentos da temporada. Nas quartas de final do Brasileirão sub-20 e nas semifinais da competição nacional nos aspirantes, o Tricolor utilizou a reta final do ano passado para dar maior rodagem ao jogador já projetando alçá-lo aos profissionais em 2021.

Em setembro de 2020, o atacante renovou contrato até 2024 com o Fluminense. A multa rescisória de John Kennedy é de 40 milhões de euros (mais de R$ 250 milhões na cotação atual). Mineiro de Itaúna, a 80km de Belo Horizonte, o atacante chegou em Xerém com 14 anos após passagem pelo Serrano, de Petrópolis.

A saída de Odair Hellmann, que culminou na efetivação de Marcão, também joga a favor de John Kennedy. Foi pelas mãos do técnico, que treinava os aspirantes, que o atacante foi pinçado para jogar no Brasileirão sub-23, onde balançou as redes duas vezes em sete jogos.

Há a expectativa de que o jovem seja utilizado ainda no Campeonato Brasileiro, que vai até fevereiro. Assim que assumiu os profissionais, Marcão chamou John Kennedy para completar alguns treinamentos no CT Carlos Castilho.

"É um processo que temos que respeitar com o clube e com Xerém. O John vem treinando mais no sub-20, mas está bem perto de nós. Estamos olhando com carinho", declarou o técnico.

Com personalidade, o jovem já se destacara em 2019 pelo sub-17, quando fez 16 gols na temporada. Um deles bem especial: o gol do título carioca sobre o rival Flamengo, aos 48 do segundo tempo, e ganhou o apelido de "Carrasco", como o ex-atacante Assis, famoso pelos gols decisivos nos Fla-Flus.

"Olha, tenho uma coisa fixa na minha cabeça: fazer gols o máximo que eu puder. Quero ser uma máquina de fazer gols. É o meu ofício. Claro que isso inclui em ajudar o Fluminense em todas as categorias que eu for jogar, sejam elas no sub-20, no sub-23 e no profissional, se o professor Odair precisar de mim. Tenho focado aqui na base, mas é o sonho de todo jogador vestir a camisa do do time de cima e comigo não é diferente. Não fugir disso. Enquanto o momento não chega, vou fazendo gols com a ajuda dos meus companheiros", declarou, em 2020.

Fluminense