PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio segura 0 a 0 com São Paulo e vai a nona final de Copa do Brasil

Jeremias Wernek e Eder Traskini

Do UOL, em Porto Alegre e São Paulo

30/12/2020 23h28

O Grêmio está na final da Copa do Brasil de novo. Hoje (30), no Morumbi, o time de Renato Gaúcho segurou o São Paulo com aplicação na marcação e boa dose de catimba. O placar sem gols confirmou a vantagem gremista, obtida na semana passada, e garantiu vaga na decisão. O adversário do clube gaúcho será o Palmeiras, que venceu o América-MG em Belo Horizonte.

Dono de cinco títulos da Copa do Brasil, nos anos de 1989, 1994, 1997, 2001 e 2016, o Grêmio também esteve nas decisões de 1991, 1993, 1995. Agora, com 2020, chega à nona final, um recorde.

O sorteio de mando de campo das finais está marcado para 14 de janeiro, na sede da CBF, no Rio de Janeiro.

São Paulo e Grêmio voltam a campo em 6 de janeiro, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Líder, o time do Morumbi visita o Red Bull Bragantino e a equipe de Renato Gaúcho recebe o Bahia.

Quem foi bem: Dani Alves e Kannemann

Daniel Alves rodou por todas as funções do meio-campo do São Paulo. O camisa 10 flutuou desde buscar a bola nos pés dos zagueiros até a posição mais ofensiva e próxima da área adversária. Apesar de sempre aparecer como opção para articular o time, não decidiu para a equipe paulista.

O camisa 4 do Grêmio esbanjou vontade e chegou a dar peixinho no meio de um monte de jogadores. O salto serviu para cortar o passe e manter a defesa protegida.

Quem decepcionou: Juanfran

Juanfran foi quem menos apareceu no ataque do Tricolor Paulista, numa partida em que seu time já sentia falta de Reinaldo pela esquerda. O lateral teve liberdade diante da postura defensiva do Grêmio, mas não conseguiu auxiliar sua equipe na difícil tarefa de desmontar a defesa gremista.

Victor Ferraz perde gol incrível

O Grêmio teve as melhores chances de gol. Com 10 minutos, Victor Ferraz protagonizou jogada incrível. O lateral recebeu bola escorada por Diego Souza e, livre dentro da área, chutou de pé esquerdo. Acertou a trave!

"Eu tive uma chance ali, ela quicou e demorou para descer. Fiquei com medo de alguém chegar e chutei logo? Em algum momento eu cheguei a comemorar o gol, mas Deus não quis", comentou o camisa 2 do Grêmio ao SporTV.

Diego Souza quase faz de bicicleta

Daniel Alves foi pressionado dentro da área, em saída de bola, e errou. Diego Souza brigou pela segunda bola e em uma fração de segundos decidiu arriscar. O capitão do Grêmio emendou uma bicicleta cheia de força que fez a bola passar perto do ângulo esquerdo de Tiago Volpi.

Grêmio catimba, São Paulo reclama

A vantagem não fez o Grêmio entrar em ritmo lento no início do jogo, mas por volta de 30 min do primeiro tempo as discussões por conta de decisões da arbitragem começaram. Fernando Diniz levou reprimenda do árbitro ao questionar tiro de meta de Vanderlei.

"Eles estão caindo bastante, enrolando? A gente imaginou que ia ser assim", disse Tchê Tchê ao SporTV na saída de campo no intervalo. "Vou dar um apito para o Diego!", berrou Diniz no início do segundo tempo, logo depois de falta marcada a favor do Grêmio.

O Grêmio, por outro lado, reclamou das entradas de Daniel Alves e Bruno Alves. O time gaúcho também não gostou da demora para o primeiro cartão amarelo do lado adversário.

São Paulo não funciona com Tchê Tchê

O São Paulo sem Luciano e com Tchê Tchê perdeu profundidade e poder de fogo. Também por isso, finalizou só três vezes no gol até o intervalo e na maioria das vezes precisou ser mais lento na hora de atacar. O camisa 8 bem que tentou achar espaços, mas não conseguiu. As melhores oportunidades vieram de fora da área e sem real perigo ao gol de Vanderlei.

Grêmio muda marcação e jeito de atacar

O Grêmio com Lucas Silva e Alisson agregou mais poder de marcação e intensidade. O time de Renato, no entanto, deixou de lado perseguições individuais e passou a fazer trocas na hora de defender. A sincronia e dinâmica da estratégia surtiram enorme efeito. No ataque, bola parada, pressão e lançamentos longos renderam três boas chances — Victor Ferraz, Diego Souza e Pepê antes do intervalo.

Trellez, Hernanes, Paulinho e Toró

Ao longo do segundo tempo, o São Paulo teve ainda mais posse e ficou bem perto da área do Grêmio. Mas não conseguiu criar espaços e nem ter força para invadir e concluir. Conforme o tempo foi passando, Diniz foi colocando atacantes para buscar superioridade numérica perto de Vanderlei.

Thaciano e quase um 6-4-0

Thaciano entrou no lugar de Alisson, mas logo depois virou lateral direito pela saída de Victor Ferraz. Aos 36, Renato tirou Diego Souza e abriu mão da referência no ataque para manter a linha de defesa firme. Ficou um esquema quase sem ataque — que fora da prancheta dependeu da velocidade de Everton e Ferreira.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 0 GRÊMIO

Data e hora: 30/12/2020 (quarta-feira), às 21h30 (horário de Brasília)
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (RS)
Árbitro: Breno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Cartões amarelos: Juanfran, Bruno Alves, Fernando Diniz (SPO); Matheus Henrique (GRE)
Cartões vermelhos: Trelles (SPO)

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves (Paulinho) e Léo (Toró); Daniel Alves, Luan Santos (Vitor Bueno), Gabriel Sara, Tchê Tchê (Hernanes) e Igor Gomes (Trellez); Brenner
Técnico: Fernando Diniz

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz (Ferreira), Rodrigues, Kannemann e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Matheus Henrique, Alisson (Thaciano), Jean Pyerre (Darlan) e Pepê (Everton); Diego Souza (Paulo Miranda)
Técnico: Renato Gaúcho

Futebol