PUBLICIDADE
Topo

Futebol

'Parça' de Ronaldinho, Pochettino vê vestiário hispânico do PSG como trunfo

Mauricio Pochettino posa com Ronaldinho no prêmio Fifa Best de 2018 - Michael Regan - FIFA/FIFA via Getty Images
Mauricio Pochettino posa com Ronaldinho no prêmio Fifa Best de 2018 Imagem: Michael Regan - FIFA/FIFA via Getty Images

João Henrique Marques

Do UOL, em Santos

25/12/2020 04h00

Classificação e Jogos

Após a demissão do treinador Thomas Tuchel, o Paris Saint-Germain tem acerto com Mauricio Pochettino, segundo os jornais franceses Le Parisien e L'Équipe. A escolha do argentino passa, principalmente, por conta do vestiário do clube ser predominantemente de idioma espanhol, tendo Neymar, Rafinha e Marquinhos também com fluência do idioma. E no histórico da relação de Pochettino com brasileiros no futebol, a amizade com Ronaldinho Gaúcho é destaque.

A relação entre Pochettino e Ronaldinho Gaúcho é forte e foi construída no próprio PSG. Eles jogaram juntos no clube francês entre 2001 e 2003. Eles chegaram na mesma janela de transferência e deixaram o time também na mesma época.

Na troca de elogios entre eles, Ronaldinho Gaúcho chegou a apontar o Tottenham de Pochettino como um forte candidato ao título da Liga dos Campeões, em 2019. Isso aconteceu quando o time ainda estava nas quartas de final da histórica disputa em que atingiu a final pela primeira vez — foi derrotado na decisão por 2 a 0 para o Liverpool. O treinador argentino encarava as palavras de Ronaldinho como um recado de apoio de um amigo.

"Isso é um incentivo para o meu time. Receber um voto de confiança do Ronaldinho é algo grande. Ele sempre foi um grande companheiro quando jogávamos juntos no PSG e passamos bons momentos juntos, mas não fora do campo", relembrou Pochettino, finalizando com um "Vocês [jornalistas] sabem o porquê".

Já foram várias as vezes em que Pochettino lembrou da relação com o craque brasileiro. O argentino o elegeu um dos cinco melhores jogadores e já o comparou com o compatriota Diego Maradona.

"Ronaldinho é um jogador que desperta admiração em qualquer criança. Meu filho dizia: 'Inho, Inho, Inho', ele não tinha nem dois anos e realmente não conversava, mas ele via Ronaldinho dançando, com a bola nas costas, no pescoço, nos comerciais. Isso é o que eu sentia muito com o Maradona na Argentina", analisou Pochettino.

Vestiário hispânico também foi trunfo para Neymar

A reunião dos hispânicos é um trunfo para facilitar a comunicação de Pochettino no PSG. No time considerado titular, somente o zagueiro francês Presnel Kimpembe não entende a língua de origem do treinador.

Fluente no espanhol, e sem conseguir se comunicar em francês nos vestiários, Neymar superou a dificuldade de relacionamento inicial muito por conta da postura do PSG de só buscar jogadores hispânicos para favorecer o brasileiro.

São oito jogadores do elenco (Navas, Sergio Rico, Bernat, Paredes, Herrera, Sarabia, Di Maria, Icardi) com o espanhol como língua nativa. Além deles e dos brasileiros Marquinhos, Rafinha e Neymar, os italianos Florenzi, Verratti e Kean e o francês Mbappé conseguem se comunicar em espanhol.

No início da passagem de Neymar no PSG, em 2017, a língua predominante ainda era o francês. Neymar se apoiava em Thiago Silva e Marquinhos, fluentes no idioma, em discussões com o grupo. O então treinador alemão, Thomas Tuchel, estudou francês intensamente para adotar o idioma como padrão e também contava com um tradutor contratado pelo clube em seu primeiro ano no cargo.

Futebol