PUBLICIDADE
Topo

Grêmio

Ex-Grêmio não toma refrigerante desde os 12 anos e "curte" frio na Ucrânia

Tetê comemora gol pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia - Divulgação/Shakhtar Donetsk
Tetê comemora gol pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia Imagem: Divulgação/Shakhtar Donetsk

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

25/12/2020 04h00

Não é fácil atingir o futebol profissional, chegar à Europa e brilhar na Liga dos Campeões. Tetê conseguiu tudo isso aos 20 anos. Ex-jogador do Grêmio, o atacante se prepara forte e encara com tranquilidade tudo que a vida tem lhe proporcionado. Abriu mão de coisas simples, como beber refrigerante, ainda garoto. E até gosta do frio da Ucrânia, onde atua pelo Shakhtar Donetsk.

De férias no Brasil, Tetê mantém rotina de treinamentos. A preparação é o que conduz o sucesso tão rápido, na avaliação dele. Por isso, desde os primeiros chutes na bola, abriu mão da alimentação comum aos jovens, com refrigerantes, fast-foods e guloseimas.

"Eu não tomo refrigerante desde meus 11 ou 12 anos, porque sei que é um veneno. Como a má alimentação é um veneno também para o jogador. Quem quer jogar em alto nível, Liga dos Campeões, tem que estar preparado fisicamente e mentalmente. Você vai enfrentar grandes equipes, precisa estar pronto. Por isso eu cuido, tenho personal trainer comigo na Ucrânia, e que veio nas férias me passar os treinamentos para eu seguir fazendo. Treino todos os dias, gosto de manter o ritmo, a forma, e é necessário para estar rendendo lá em cima. Eu treino muito, seja nas férias ou durante a temporada", contou, em entrevista exclusiva ao UOL Esporte.

Tem dado resultado. Tetê esteve na lista do prêmio "Golden Boy" em 2019, que elege o jogador jovem mais destacado da temporada. O vencedor foi Erling Haaland, do Borussia Dortmund, mas estar entre os nomeados já foi considerado importante para ele.

"Significa muito. Estar entre os melhores do mundo na categoria é sinal que temos feito bem nosso trabalho, que está sendo reconhecido, que todo esforço não foi em vão. Fiquei muito feliz e espero continuar nesta pegada porque temos coisas grandes para conquistar no Shakhtar", disse.

Divisor de águas: Real Madrid

Tetê comemorou atuação diante do Real Madrid - Reprodução/Instagram @furacaotete - Reprodução/Instagram @furacaotete
Imagem: Reprodução/Instagram @furacaotete

O apresentado até agora concorda com as palavras do jogador. Tetê mantém rotina de jogos, gols e assistências no time. Até agora são 19 partidas com dois gols na temporada. E um desses confrontos foi especial e marcou a trajetória dele. Contra o Real Madrid, pela Liga dos Campeões, em outubro, o ex-gremista fez gol, deu assistência e foi eleito melhor jogador da partida. Sua equipe venceu por 3 a 2.

"Sem dúvida este foi o jogo mais importante da carreira. Teve um antes e um depois do jogo contra o Real Madrid. Estamos treinando muito e nos preparando sempre para estes grandes jogos. Eu sabia que ali poderia aparecer para o mundo. Jogar contra o Real Madrid, o time que mais venceu a Liga, com grandes jogadores. Foquei muito e, graças a Deus, deu tudo certo", afirmou.

A atuação despertou interesse de gigantes. Atualmente há rumores na imprensa europeia que times como Milan, Leicester, Arsenal e até o próprio Real Madrid estão interessados na contratação do jovem gaúcho.

"Eu sou bem tranquilo quanto a isso. Desde pequeno, o Pablo [Bueno, empresário] me falou que era para eu pensar em jogar, que o resto ele faria. Eu penso é em estar em campo. Quero fazer gols, tenho certeza que ele é capacitado pra pensar no resto. Para mim, ele é o melhor empresário do mundo. Está ali para resolver isso, eu nem pergunto, nem me estresso com isso", contou. "Todo jogador sonha em disputar grandes campeonatos, estar em grandes times, sem dúvida ficamos empolgados, mas eu trabalho para ajudar o Shakhtar a conquistar grandes coisas", completou.

Frio? "Eu durmo de janela aberta"

Na Ucrânia desde 2018, Tetê não sofreu com adaptação. Diferentemente de muitos jogadores que vão atuar no país, o frio não incomodou em nada. Ele até gosta.

"Quando chegamos estava -8 graus. Mas vou contar que eu gosto mesmo do frio, gosto muito. A gente foi para o hotel e eu dormi de janela aberta. Eu gosto do frio, durmo de janela aberta mesmo. O Pablo falava para mim: você está louco, fecha essa janela! Mas para mim é tranquilo", disse.

"A adaptação foi boa. Tenho minha esposa [ucraniana], o Pablo fica comigo na Ucrânia também. Eu gosto muito de lá. Dentro de campo não teve nenhum problema. É claro que às vezes é bom voltar, comer um churrasco, rever os amigos, mas eu gosto muito do país e é bem tranquilo estar lá", elogiou.

Em fevereiro de 2019, Tetê deixou o Grêmio negociado por aproximadamente R$ 42 milhões. O clube gaúcho terá direito a 15% numa futura venda e também levará um valor pela formação do jogador. Apesar de nunca ter tido uma oportunidade de estrear no time principal gremista, garante que não carrega mágoa pela falta de chances.

"Eu carrego um ótimo sentimento pelo Grêmio. Joguei muito tempo lá, desde meus 8 anos até os 19. O sentimento de voltar para nossa terra, rever onde a gente começou, lembrar do Grêmio, é muito bom. Tenho amigos no clube, não ficou mágoa nenhuma. Fico feliz de ter ajudado o clube jogando e financeiramente", finalizou.

Grêmio