PUBLICIDADE
Topo

Grêmio

Renato pede paciência com lapidação de Ferreira: "um pouco verde"

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

24/12/2020 04h00

Classificação e Jogos

Renato Gaúcho optou por deixar Ferreira no banco de reservas no início do jogo contra o São Paulo, ontem, pela semifinal da Copa do Brasil. Thaciano foi o escolhido para atuar no lado direito do meio-campo do Grêmio. E a vitória por 1 a 0 aconteceu exatamente após troca de um pelo outro. Com poucos minutos em campo, Ferreira ganhou uma jogada pela direita, cruzou, e depois de uma rebatida saiu o gol de Diego Souza.

Mas Portaluppi justificou sua escolha. Segundo ele, o atacante passa por um processo de amadurecimento e ainda é "um pouco verde" para este tipo de partida.

"Foi estratégia minha. Estudamos bem o São Paulo. Eles jogam com quatro ou até cinco jogadores no meio-campo. Sou pago para pensar, estudar o adversário, e foi o que eu fiz. Não podíamos perder o meio. Coloquei o Thaciano porque ele nos ajuda bastante. Não poderíamos deixar o São Paulo com superioridade sobre nossos jogadores", disse Portaluppi.

"Ninguém conhece um jogador melhor do que o treinador. O Ferreira é um jogador que estamos lapidando. Ele é um pouco verde ainda, o jogo era pesado, pegado, ele tem características, qualidades, mas tem jogos e jogos para ele começar. Se começássemos com ele hoje (quarta), perderíamos o meio e isso poderia ser fatal para a gente", explicou.

Ferreira tem 22 anos e é mais um atacante de lado de campo vindo da base gremista que tem conquistado destaque. São 27 jogos e quatro gols nesta temporada. Contra o São Paulo, ele conseguiu vitória pessoal sobre Reinaldo no lance que resultou no gol que definiu o placar.

Porém, antes de ser utilizado com frequência ele esteve afastado do grupo por conta da negociação para renovação de contrato. E isso também se reflete hoje, na opinião de Renato. O processo de "lapidação" poderia estar mais adiantado.

"Infelizmente, conversei com ele na época da renovação. Ele perdeu cinco, seis, sete meses da carreira. Atrasou um pouco este processo de lapidação. Mas é um jogador que entra nas partidas, tem nos ajudado, é importante. É um jogador que eu gosto, dribla, vai para cima. Hoje (quarta) foi estratégia minha, não poderíamos perder o meio", reiterou.

Renato ainda disse que a entrada estava contemplada no plano de atacar mais perto do fim do jogo.

"Eu sabia que iria usar o Ferreira, como usei. Falei para ele ir para dentro, para jogada individual, porque o lateral do São Paulo (Reinaldo) tinha dois amarelos e tínhamos que forçar o terceiro (que gera suspensão). O mais importante foi o resultado, e no final ainda conseguimos o terceiro amarelo para o lateral deles", finalizou.

O Grêmio volta a campo no domingo para encarar o Atlético-GO, pelo Brasileiro.

Grêmio