PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Gerson reunirá advogados e prestará queixa-crime contra Ramírez por racismo

JORGE RODRIGUES / ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: JORGE RODRIGUES / ESTADÃO CONTEÚDO

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em São Paulo

21/12/2020 01h01

Classificação e Jogos

Os desabafos em campo e nas redes sociais não serão as únicas atitudes de Gerson após acusar o colombiano Índio Ramírez de racismo durante a vitória do Flamengo sobre o Bahia por 4 a 3 no último domingo (20), no Maracanã. O meia rubro-negro reunirá seus advogados na manhã desta segunda (21) para definir seus próximos passos. A ideia do camisa 8 é ir a uma delegacia logo nas primeiras horas do dia prestar uma queixa-crime através de um boletim de ocorrência.

"O Ramírez, quando a gente tomou o segundo gol, não me lembro, reclamou do Bruno [Henrique]. E ele falou bem assim para mim: 'Cala a boca, negro'. Isso eu nunca sofri, em toda a minha carreira profissional, e não aceito", relatou Gerson, em entrevista na saída do campo do Maracanã após a partida.

Tão logo deixou o gramado e entrou no vestiário, Gerson compartilhou com os colegas de elenco sua irritação e afirmou que não deixaria o caso "passar batido". Incomodado, procurou seu estafe imediatamente e informou que gostaria de levar a situação à polícia.

Depois do jogo, Gerson postou uma mensagem em seu Twitter, "Fogo nos racistas!", acompanhada por um texto em que diz que o futebol "não é algo fora da sociedade" onde "barbaridades podem ser aceitas".

O Flamengo repostou a mensagem de Gerson: "Estamos fechados com você, Gerson! O Racismo é inadmissível! Racismo Jamais! RacismoNao!", endossou o clube. Diversos clubes da série também prestaram solidariedade ao meia rubro-negro.

Bahia demite Mano e diz apurar racismo

O Bahia, por sua vez, aproveitou um comunicado onde informava a demissão do técnico Mano Menezes após mais uma derrota para se posicionar sobre o caso de Ramírez.

"[...[ aproveitamos para anunciar que, em relação à grave acusação de racismo envolvendo o colombiano Indio Ramírez, o clube se posicionará em breve após finalizar a apuração do caso", disse o clube.

CBF pede investigação imediata

Organizadora do Brasileirão, a CBF se pronunciou rapidamente e disse ter solicitado ao STJD uma investigação imediata a partir da denúncia de Gerson.

"A CBF está solicitando à Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva a abertura imediata de uma investigação sobre a denúncia de racismo feita pelo jogador Gerson Santos, do Clube de Regatas do Flamengo, na partida deste domingo (20/12) diante do Esporte Clube Bahia, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. A entidade encaminhará ao STJD a súmula da partida, na qual consta o relato da denúncia feita pelo atleta. A CBF reitera seu profundo repúdio ao racismo", disse a entidade em nota divulgada na noite de domingo.

Flamengo