PUBLICIDADE
Topo

Bahia

Bahia afasta meia acusado de racismo por Gerson até "conclusão da apuração"

Gerson, do Flamengo, disputa bola com Ramírez, do Bahia, em partida do Brasileirão - Alexandre Vidal/Flamengo
Gerson, do Flamengo, disputa bola com Ramírez, do Bahia, em partida do Brasileirão Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo

Do UOL, em São Paulo

21/12/2020 08h02

Classificação e Jogos

O Bahia anunciou, na madrugada de hoje, que afastou o meia Indio Ramírez das atividades da equipe até a "conclusão da apuração" sobre um caso envolvendo racismo

No jogo de ontem contra o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, o meia foi acusado por Gerson, volante do clube carioca, de ter proferido a seguinte frase durante uma discussão: "Cala a boca, negro".

Por meio de comunicado, o time nordestino informou que o colombiano de 23 anos "nega veementemente a acusação" e que está dando a oportunidade de defesa.

Apesar disto, o Bahia considera ser "indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima [Gerson] seja preponderante em casos desta natureza."

Ainda na noite de ontem, o técnico Mano Menezes, envolvido na confusão após acusar "malandragem" de Gerson sobre o episódio, foi desligado do clube - o Bahia não informou se houve relação direta com o episódio.

Leia, na íntegra, o comunicado do clube:

O Esporte Clube Bahia vem a público se manifestar sobre a denúncia de racismo feita pelo atleta Gerson, do Flamengo, ocorrida na noite deste domingo (20).

O atleta Indio Ramírez nega veementemente a acusação e a ele está sendo dada a oportunidade de se defender de algo tão grave.

O clube entende, porém, que é indispensável, imprescindível e fundamental que a voz da vítima seja preponderante em casos desta natureza.

Assim, decidiu afastar imediatamente o jogador das atividades da equipe até a conclusão da apuração.

O presidente Guilherme Bellintani ligou para Gerson a fim de prestar solidariedade.

Bahia